Merkel visita Egito em busca de ajuda na crise migratória | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 02.03.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Merkel visita Egito em busca de ajuda na crise migratória

Em viagem ao norte da África, chanceler federal da Alemanha se reúne com presidente egípcio e oferece apoio técnico para aumentar a segurança nas fronteiras do país e acabar com tráfico de pessoas.

Sissi recebeu Merkel no Cairo

Sissi recebeu Merkel no Cairo

Em viagem oficial ao Egito, a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, buscou nesta quinta-feira (02/03) uma cooperação maior entre os países para solucionar a crise de refugiados. A líder alemã prometeu aumentar o apoio ao desenvolvimento econômico egípcio, visando reduzir um fluxo migratório em direção à Europa.

Depois do encontro com o presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, Merkel afirmou que a reunião abordou o fornecimento de assistência e de equipamentos para acabar com o tráfico de pessoas no Egito, que atualmente é um país de trânsito em direção à União Europeia.

"Há milhões de refugiados no Egito e nós queremos que eles tenham oportunidades melhores", afirmou a chanceler, ao lado de Sissi, acrescentando que ofereceu toda a ajuda possível para "melhorar a situação" dos requerentes de asilo que se encontram no país.

A chanceler afirmou ainda que ofereceu ajuda ao Egito para reforçar a segurança na fronteira do país com a Líbia e também no patrulhamento da costa. "Acertamos um trabalho em conjunto concreto", destacou e afirmou que a Alemanha está pronta para fornecer o apoio técnico.

Sisi disse que existe cooperação com a Alemanha para "impedir o fluxo migratório", mas assinalou que no Egito "não existem campos de refugiados" e que "os cinco milhões de migrantes que se encontram no país vivem entre os egípcios".

Em meio a críticas internas sobre a cooperação com um país que não respeita os direitos humanos, Merkel afirmou que o tema também foi abordado na reunião, que teria resultado num protocolo adicional sobre o trabalho de grupos da sociedade civil no Egito.

Sissi acrescentou que seu governo está trabalhando para alcançar um equilíbrio entre direitos humanos e medidas de segurança para enfrentar o terrorismo.

Nesta sexta-feira, a chanceler segue para a Tunísia, onde será recebido pelo primeiro-ministro Youssef Chahed.

Os procedimentos para deportar requerentes de asilo que tiveram o pedido negado para os seus países de origem, a proteção das fronteiras e a luta contra o tráfico de pessoas no Mediterrâneo são, segundo fontes governamentais, assuntos na agenda da viagem de Merkel a países do norte da África.

CN/afp/ap/lusa

Leia mais