1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel vai visitar áreas castigadas por enchentes na Alemanha

A meses das eleições legislativas, anúncio da visita da chanceler alemã faz lembrar inundações de 2002, que acabaram impulsionando a reeleição do então chefe de governo, Gerhard Schröder.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, deve visitar nesta terça-feira (04/06) as áreas atingidas pelas enchentes que castigam a Alemanha desde o fim de semana. As fortes chuvas continuam a fazer o nível dos rios subir e mantêm diversas áreas da Europa Central em estado de emergência.

Merkel deve fazer a visita – a região ainda não foi anunciada – para ter sua "própria impressão da situação, das operações de ajuda e também das precauções para proteger as pessoas e suas propriedades", disse Steffen Seibert, porta-voz do governo. "Uma força-tarefa de emergência devera ser criada com participação dos ministérios do Interior, da Defesa e das Dinanças", acrescentou.

Kanzler Schröder und Georg Milbradt, bei der Begutachtung der Hochwasserschäden

Schröder visitou as áreas atingidas pelas enchentes em 2002

As chuvas torrenciais em toda a Europa Central atingiram diversas partes do Leste e do Sul da Alemanha, especialmente a região da Baviera. A cidade de Passau teve seu centro histórico inundado. A cidade se encontra na confluência dos rios Danúbio, Inn e Ilz. É a pior enchente a atingir a região desde 1954.

Em 2002, o então chanceler Gerhard Schröder não tardou em visitar as regiões no leste devastadas pelas chuvas de verão. Sua ação se refletiu nas urnas, e ele ganhou as eleições depois de sua popularidade ter crescido nas pesquisas. Merkel buscará um terceiro mandato à frente da maior economia da Europa nas eleições de 22 de setembro deste ano.

Fundo de solidariedade

Voluntários empilham sacos e mais sacos de areia para impedir que o rio Vltava não atinja o centro histórico de Praga. Por toda a Europa Central, a chuva obrigou fábricas a fecharam suas portas, fez milhares deixarem suas casas e causou ao menos nove mortes.

Cinco pessoas morreram durante o fim de semana na República Tcheca, onde a enchente foi a pior da década. Na Áustria, um trabalhador que removia a lama também foi morto em um deslizamento de terra próximo a Salzburgo, onde três outras pessoas estão desaparecidas.

Hochwasser Flut Sachsen Chemnitz

As inundações na Europa Central deixaram milhares de desabrigados

Também nesta segunda-feira (03/07), o comissário europeu de Política Regional, Johannes Hahn, prometeu assistência às áreas atingidas com dinheiro do Fundo de Solidariedade da União Europeia. "Lamentamos profundamente pelas pessoas que perderam suas vidas na Áustria, na República Tcheca e na Alemanha. Nós, a família europeia, estamos prontos para ajudar onde a ajuda é mais necessária", disse Hahn.

O Fundo de Solidariedade da União Europeia foi criado para reembolsar países membros que sofrem com desastres e são obrigados a gastar mais do que podem. No caso da Áustria, o fundo é de cerca de 1,7 bilhão de euros, e no da Alemanha, de cerca de 3,6 bilhões.

Shirin Wheeler, porta-voz de Hahn, disse que ainda é cedo para avaliar a extensão do prejuízo. Além de Alemanha, República Tcheca e Áustria, as enchentes também atingem partes de Eslováquia, Hungria, Suíça e Polônia.

MAS/afp /rtr /ap

Leia mais