1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel se nega a participar do Dia da Vitória em Moscou

Chanceler federal alemã rejeita convite do Kremlin para assistir à parada militar que celebra a capitulação nazista na Segunda Guerra Mundial. Outros líderes ocidentais devem boicotar cerimônia.

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, não irá a Moscou para o desfile anual do Dia da Vitória, que no dia 9 de maio celebra a capitulação nazista frente ao Exército Vermelho.

Merkel, no entanto, levará uma coroa de flores ao Túmulo do Soldado Desconhecido, acompanhada do presidente russo, Vladimir Putin, no dia seguinte. Segundo o porta-voz da chanceler, Steffen Seibert, Putin já concordou com o plano.

Seibert afirmou que Merkel quer celebrar o evento "de forma apropriada e com dignidade". "Tendo em vista as ações russas na Crimeia e no leste da Ucrânia, a participação no desfile militar não seria apropriada", justificou.

Apesar dos atritos entre Moscou e Ocidente, Seibert enfatizou que a chanceler considera importante recordar em conjunto o fim da Segunda Guerra Mundial e, portanto, viajará para a Rússia, mesmo sem comparecer ao desfile.

Países ocidentais, incluindo a Alemanha, acusam o Kremlin de apoiar separatistas pró-russos no leste da Ucrânia, enviando tropas e equipamentos através da fronteira. É esperado que muitos líderes boicotem a parada militar, na qual, no entanto, é aguardada a presença do ditador norte-coreano, Kim Jong-un.

O porta-voz de Putin, Dmitri Peskov, disse que a recusa de alguns líderes ocidentais em participar da celebração não afetaria a essência do dia. De acordo com agências de notícias russas, os líderes de Polônia, Letônia, Lituânia e Estônia já indicaram que não irão a Moscou.

PV/ap/afp

Leia mais