1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel reitera que deseja permanência do Reino Unido na UE

Em encontro em Londres, chanceler federal alemã e primeiro-ministro britânico destacam importância de acordos comerciais entre a UE e os EUA. Líder alemã insiste que Grécia deve ficar no bloco econômico.

No encontro entre a chanceler federal alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, os dois líderes afirmaram que a liberdade de circulação em toda a União Europeia (UE) e a perspectiva de um acordo comercial com os EUA estão no topo de suas agendas. A reunião foi realizada nesta quarta-feira (07/01) na rua 10 Downing Street, a residência oficial do líder britânico.

Quanto a uma possível saída do Reino Unido da UE, Cameron garantiu que está convencido de que pode "consertar os problemas" na relação do Reino Unido com a Europa, classificada pela população britânica como "muito frustrante". Cameron afirmou que ele "profundamente acredita" que a UE precisa ser reformada.

Em resposta, Merkel pleiteou pela permanência britânica no bloco europeu. "Nós gostaríamos muito de ter o Reino Unido em uma Europa forte e bem sucedida."

Angela Merkel Besuch in London

Merkel e Cameron visitaram exposição sobre a Alemanha no Museu Britânico, em Londres

Há menos de quatro meses da eleição geral, o temor de uma saída do Reino Unido da EU está crescendo. Cameron prometeu realizar um referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, caso seja reeleito como primeiro-ministro em maio.

Em relação às acusações de abuso de benefícios sociais por parte de alguns imigrantes, Merkel reiterou que essa questão também precisa ser tratada "de modo que a liberdade de circulação possa prevalecer".

Merkel quer Grécia na zona do euro

Durante a conferência de imprensa, a chanceler federal também

reiterou que deseja a permanência da Grécia na zona do euro

. "A Alemanha sempre perseguiu a política de permanência da Grécia na zona do euro e que os compromissos [...] entre a Grécia e a troica, e a Grécia e os Estados-membros da UE, também sejam observados e respeitados", disse Merkel.

"A Grécia realmente fez muitos sacrifícios. Estes têm sido anos difíceis para muitos gregos. Nós percorremos um longo caminho", concluiu.

Atentado em Paris foi "bárbaro" e "doentio"

Mais cedo, no Museu Britânico, os dois líderes europeus também comentaram e condenaram o

ataque terrorista ao semanário satírico francês Charlie Hebdo

, em Paris, no qual morreram 12 pessoas.

"O que aconteceu hoje em Paris é um ataque bárbaro contra os nossos valores europeus", ressaltou a chanceler federal. "Defendemos os firmes valores da liberdade de imprensa, da liberdade e da democracia", afirmou.

Em seu Twitter, o primeiro-ministro britânico postou que o massacre é "doentio" e que o Reino Unido apoia o povo francês na luta contra o terrorismo.

Merkel e Cameron visitaram o Museu Britânico, onde uma exibição aborda 600 anos de história alemã. A visita de cinco horas da chanceler federal foi apenas uma das vários que acontecerão nos próximos meses, como parte do ano de presidência da Alemanha do grupo internacional G7.

Leia mais