1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Merkel quer novos impulsos na União Européia

Chefe de governo da Alemanha definiu as prioridades do país quando ocupar a presidência semestral da União Européia, a partir de janeiro de 2007.

default

Merkel: 'Quero a Constituição européia aprovada'

Impulsionar o projeto de Constituição européia e mostrar aos europeus as vantagens e a importância do bloco são as prioridades da Alemanha na presidência rotativa da União Européia, no primeiro semestre de 2007. Elas foram anunciadas nesta quinta-feira (11/05) no Parlamento em Berlim, na primeira declaração à nação sobre a política européia, da chefe de governo alemã, Angela Merkel.

Oposição critica falta de medidas concretas

Os representantes dos partidos Liberal e Verde criticaram a chanceler federal, que em sua meia hora de pronunciamento diante do Bundestag não apresentou medidas concretas para colocar em prática as suas sugestões.

Para Merkel, os resultados negativos dos plebiscitos sobre a Constituição na França e na Holanda, no ano passado, foram um duro golpe na elaboração de uma base legal para o bloco.

"A Constituição, no entanto, é estritamente necessária para termos uma Europa governável. A Alemanha fará disso a prioridade no semestre em que presidir o conselho dos chefes de governo e de Estado da União Européia (Europäischer Rat)." Desburocratização merece urgência

Entre os setores em que a União Européia ainda carece de aperfeiçoamentos, a chefe de governo citou a educação, pesquisa e inovações, assim como as políticas interna e de Justiça, a transparência e a eficiência.

A desburocratização foi apontada como "a necessidade da hora" por Merkel, sem no entanto citar maiores detalhes. Quanto à ampliação da União Européia, ela garantiu que "o prometido será colocado em prática, desde que se sigam as condições preestabelecidas". Os critérios têm de ser cumpridos, advertiu, e isto vale tanto para a Bulgária como para a Turquia.

Leia mais