1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel promete empenho da UE na busca da paz no Oriente Médio

Condoleezza Rice informa governo alemão dos resultados de seus encontros, após viagem de cinco dias pelo Oriente Médio. Quarteto retomará suas atividades de mediação no conflito entre israelenses e palestinos.

default

Rice e Merkel: interesse comum numa solução para o Oriente Médio

A União Européia ampliará seus esforços na busca de uma solução de paz para o Oriente Médio, garantiu a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel. "Tenho a impressão de que algo está em movimento na questão do conflito entre israelenses e palestinos", disse a chefe de governo alemã, que exerce atualmente a presidência rotativa do bloco de 27 países.

"Temos um interesse político comum na solução desse conflito, e a União Européia pretende prestar sua contribuição no âmbito do Quarteto do Oriente Médio", afirmou Merkel ao receber em Berlim a secretária de Estado Condoleezza Rice.

Depois da viagem de cinco dias pelo Oriente Médio, Rice veio a Berlim informar o governo alemão do resultado de seus encontros. Após conversar com o ministro do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, na noite de quarta-feira, encontrou-se com Merkel na manhã desta quinta (18/01), tendo seguido viagem para Londres.

Aproximação entre Olmert e Abbas

Segundo a secretária de Estado norte-americana, ficou patente em seus encontros o interesse tanto de israelenses quanto de palestinos em avançar finalmente no chamado road map, o plano de paz elaborado pelo quarteto formado por Nações Unidas, Estados Unidos, União Européia e Rússia. Rice tem em vista realizar um encontro a três, entre ela, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas.

"Deve demorar algumas semanas até que esse encontro seja arranjado", declarou Rice em Berlim. "Por isso pode ser bastante útil que o Quarteto se encontre antes. Há tantas idéias sobre como reavivar o processo de paz. Mas não queremos um concerto de diferentes propostas, e sim um empenho coordenado, conjunto, da comunidade internacional – e é aí que o Quarteto pode ajudar."

Com a finalidade de deliberar sobre o procedimento da comunidade internacional, o Quarteto – que havia suspendido suas atividades por não ver condições para negociações – deverá reunir-se no dia 2 de fevereiro em Washington. (lk)

Leia mais