1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel pede investigação independente sobre queda do avião na Ucrânia

Chanceler federal alemã afirma que há muitos indícios de que ocorreu ataque à aeronave da Malaysia Airlines e volta a insistir que Putin garanta solução política para conflito no país.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, exigiu nesta sexta-feira (18/07) uma investigação independente e rápida sobre a queda do avião da companhia Malaysia Airlines que sobrevoava o espaço aéreo ucraniano. Ao mesmo tempo, Merkel pediu à Rússia que garanta uma "solução política" para o conflito entre forças separatistas e governo ucraniano.

Merkel começou sua tradicional entrevista coletiva de verão recordando a tragédia da queda do avião da Malaysia Airlines, nesta quinta-feira na Ucrânia, afirmando que há "muitos, muitos indícios" de que houve um ataque ao avião.

Ela evitou apontar responsáveis, mas insistiu na necessidade de uma investigação independente, considerando que a única saída para o conflito na Ucrânia é encontrar uma solução política e, nesse contexto, apelou à responsabilidade da Rússia.

Merkel voltou a pedir que o presidente Vladimir Putin trabalhe para conseguir alcançar um cessar-fogo. "Não há nenhuma alternativa razoável", reiterou a chanceler.

O avião da Malaysia Airlines, com 298 pessoas a bordo, fazia a rota entre Amsterdã e Kuala Lumpur, tendo desaparecido dos radares da Ucrânia a uma altitude de 10 mil metros. O Boeing-777 perdeu a comunicação com terra na região oriental de Donetsk, perto da cidade de Shaktarsk, e palco de combates entre forças governamentais ucranianas e rebeldes pró-Rússia.

Os serviços secretos dos EUA disseram "acreditar fortemente" que o avião foi abatido por um míssil terra-ar, de origem ainda desconhecida. Segundo a emissora CNN, de acordo com um relatório preliminar dos serviços secretos americanos, o avião foi muito provavelmente derrubado por separatistas pró-Rússia.

A operadora nacional da Malásia é das poucas que ainda utiliza o corredor aéreo da Ucrânia na ligação entre a Ásia e a Europa. A maioria das outras companhias aéreas deslocou o tráfego em cerca de 250 quilômetros para evitar sobrevoar esta zona de conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

MH 17 Flugzeugabsturz Absturzstelle Ukraine 18.7.2014

Local onde caiu o avião da Malaysia Airlines, no leste da Ucrânia

AS/lusa/dpa

Leia mais