1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Merkel oferece apoio à adesão da Turquia à União Europeia

Em troca de cooperação na crise migratória, chanceler promete respaldo a processo de adesão da Turquia à UE e ajuda financeira para país manter campos de refugiados. Em Istambul, Merkel se reuniu com Erdogan e Davutoglu.

Em Istambul, a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, ofereceu neste domingo (18/10) à Turquia apoio à adesão do país na União Europeia (UE) e ajuda financeira em troca da cooperação para conter o fluxo de refugiados em direção à Europa.

"Eu acho que devemos usar essa crise que estamos vivendo, através do movimento desordenado e descontrolado de refugiados, para alcançar uma cooperação mais próxima em muitas questões, tanto entre União Europeia e Turquia, quanto entre a Alemanha e a Turquia", afirmou Merkel, após o encontro com o premiê turco, Ahmet Davutoglu, em Istambul.

A chanceler, que foi à Turquia para discutir a crise de refugiados, disse ainda que a Alemanha poderia ajudar junto à UE a acelerar a flexibilização da exigência de visto para cidadãos turcos e também a promover as negociações, que já duram uma década, sobre a adesão do país ao bloco.

Merkel defendeu ainda uma contribuição financeira para ajudar Ancara a manter campos de refugiados. O governo turco exige uma ajuda financeira de 3 bilhões de euros. Estima-se que a Turquia, país vizinho à Síria, acolheu cerca de 2 milhões de refugiados. "Um país não pode assumir sozinho a migração ou a ajuda a pessoas em dificuldade", disse.

Em troca do apoio, a chanceler pediu um acordo de readmissão, que determina a deportação para a Turquia de migrantes ilegais que chegaram à Europa através desse país.

Pressekonferenz Merkel Davutoglu

Crise migratória foi tema de conversa entre Merkel e Davutoglu

A Alemanha e a Turquia concordaram que é necessário resolver o conflito na Síria para solucionar a crise migratória. Davutoglu afirmou que, apesar de progresso nas negociações com a Europa na cooperação sobre a crise de refugiados, muitas questões ainda permanecem em aberto. "Infelizmente, a Turquia foi deixada só pela comunidade internacional para suportar este fardo", disse o primeiro-ministro.

Acordo em breve

Em Istambul, Merkel se reuniu também com Recep Tayyip Erdogan. Durante o encontro, o presidente turco pediu à chanceler o apoio para acelerar o processo de adesão da Turquia à União Europeia.

Erdogan conversou com Merkel sobre cinco aspectos desse processo, relativos a regras do setor energético, política econômica, direitos fundamentais, justiça e políticas de segurança. A crise de refugiados também foi tema da conversa.

Após a reunião, Merkel afirmou que a União Europeia e a Turquia estão próximos de chegar a um acordo de responsabilidade sobre a crise migratória. Segundo uma fonte da delegação alemã, a conversa com Erdogan foi "sensível" e "bem-sucedida".

A visita causou polêmica na Alemanha. A oposição acusa a chefe de governo de, com sua viagem, fortalecer Erdogan e o partido dele, o islâmico conservador AKP, duas semanas antes das eleições parlamentares turcas.

CN/dpa/rtr/afp/lusa

Leia mais