1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel não descarta mudanças nos tratados europeus

Em Berlim, Cameron encontra apoio e compreensão para seus apelos por reformas na União Europeia. "Quando há vontade, também há um caminho", afirma chanceler alemã.

Em encontro com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, nesta sexta-feira (29/05) em Berlim, a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, não descartou mudanças nos tratados da União Europeia (UE) se isso for necessário para manter o Reino Unido no bloco europeu.

"Quando há vontade, também há um caminho, isso já foi provado muitas vezes pela Europa", afirmou Merkel. "Mas todos sabem como é difícil mudar os tratados", ponderou. Por isso, prosseguiu Merkel, inicia-se agora o debate sobre questões específicas, para que depois se possa falar sobre possíveis mudanças.

A chanceler federal acrescentou que também na Alemanha há preocupações em determinadas áreas, como o abuso na concessão de benefícios sociais no contexto da livre circulação na Europa. Alterações nesse ponto possivelmente também seriam de interesse da Alemanha, disse Merkel.

A chefe alemã de governo salientou ainda que seu país tem a "clara esperança" de que o Reino Unido permaneça na União Europeia e que a Alemanha acompanhará de "forma construtiva" o processo que resultará no referendo.

Desejos britânicos

O referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia (UE) é uma das promessas eleitorais de Cameron, que conquistou a maioria absoluta para os conservadores nas eleições de 7 de maio. Para que os britânicos votem a favor da permanência, o premiê quer revisar os acordos com a UE para que estes contemplem os desejos de seus eleitores.

Em seu giro por capitais europeias, ele está sondando se os demais governos responderão às suas exigências por mudanças no Tratado de Lisboa, reformas na União Europeia e limitações nos benefícios sociais para estrangeiros. Cameron defende, por exemplo, o retorno de competências ao Parlamento em Londres.

Ele mesmo sabe que "não há soluções mágicas", mas, ainda assim, o apoio vindo de Merkel deixou Cameron visivelmente aliviado nesta sexta-feira, em Berlim.

Poloneses contra discriminação

Antes de seu encontro com Merkel, Cameron se reuniu em Varsóvia com a primeira-ministra da Polônia, Ewa Kopacz. Cameron anunciou que pretende reformular as regras dos benefícios sociais para cidadãos da UE residentes no Reino Unido, onde vivem por volta de 800 mil poloneses.

Em declaração após o encontro, Kopacz afirmou que a Polônia rejeita a introdução de regras que discriminem poloneses ou outros cidadãos da UE.

No entanto, ambos os chefes de governo disseram estar de acordo que a UE deveria ser desregulamentada. Cameron acrescentou que a concorrência e o papel dos Parlamentos nacionais devem ser reforçados.

CA/afp/rtr/dpa/ap

Leia mais