1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel leva planos para a Ucrânia a Washington

Em reunião com Barack Obama, chanceler federal alemã deve voltar a defender a diplomacia como solução para o conflito no leste ucraniano. Alemanha e França opõem-se à proposta dos EUA de fornecer armas a Kiev.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, reúne-se nesta segunda-feira (09/02) em Washington com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, num encontro cuja pauta deve ser dominada pelo conflito no leste da Ucrânia.

Merkel deve reiterar sua oposição à proposta dos EUA de armar os militares ucranianos contra os separatistas pró-Rússia. "Estou convencida de que esse conflito não será resolvido pela via militar", disse a chefe de governo alemã na

Conferência de Segurança de Munique

, neste fim de semana.

A visita da chanceler federal acontece dois dias antes de uma

reunião de cúpula marcada para quarta-feira em Minsk

, capital de Belarus, em que será discutido um novo plano de paz defendido por Merkel e pelo presidente francês, François Hollande. Os dois anunciaram o encontro após se reunirem com líderes da Ucrânia e com o presidente russo, Vladimir Putin, na semana passada.

Em Minsk, Merkel e Hollande sentarão à mesa com Putin e com o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, na tentativa de reavivar um plano de paz acordado em setembro e que foi repetidamente violado. Os EUA não participarão da rodada de negociações.

Assim como Merkel, Hollande também se opõe ao fornecimento de armas a Kiev. Ambos insistem que a diplomacia é a única maneira de pôr fim ao conflito, que já deixou mais de 5.300 mortos.

Segundo a Casa Branca, Obama, que inicialmente rejeitou o envio de armamento, está agora considerando essa possibilidade. Críticos afirmam que o fornecimento de armas poderia reavivar uma divisão entre Washington e Moscou nos moldes da Guerra Fria.

"Continuaremos dando assistência à Ucrânia, não para incentivar a guerra, mas para permitir que o país se defenda", disse o vice-presidente americano, Joe Biden, na Conferência de Munique. Os EUA e a Otan afirmam que os separatistas do leste da Ucrânia estão sendo armados pela Rússia, que também teria tropas lutando em território ucraniano.

Depois do encontro com Obama, Merkel viajará ao Canadá no fim desta segunda-feira, onde se reunirá com o primeiro-ministro Stephen Harper. A viagem à América do Norte havia sido planejada para preparar o terreno para a presidência alemã do G7.

LPF/dpa/ap

Leia mais