1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel, Hollande e Putin pedem a Poroshenko prorrogação de cessar-fogo

Líderes conversam sobre importância de ações para solucionar conflito ucraniano. Em Kiev, por outro lado, manifestantes pediram fim do cessar-fogo e ataque aos separatistas. Quatro observadores da OSCE são libertados.

Em teleconferência que durou mais de duas horas, a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, o presidente da França, François Hollande, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, conversaram neste domingo (29/06) sobre a crise ucraniana.

O tema da conversa foi a importância de avanços concretos com vista à segurança da Ucrânia, prorrogação do cessar-fogo e implementação do plano de paz, informou Hollande em comunicado. As lideranças também conversaram sobre a possibilidade de a Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) enviar observadores para a fronteira da Ucrânia com a Rússia.

Segundo Moscou, os líderes pediram ao presidente ucraniano que o cessar-fogo seja prorrogado. Após o telefonema, Poroshenko confirmou que os quatros líderes marcaram para esta segunda-feira mais uma conversa, que deverá acontecer poucas horas antes do prazo para o fim do cessar-fogo.

Na sexta-feira, a União Europeia também deu prazo até segunda-feira para que Moscou e os rebeldes tomem algumas medidas concretas, como a libertação dos reféns, a manutenção do cessar-fogo e o início das negociações de paz, para solucionar a crise. Se nada for feito, os líderes europeus afirmaram estar prontos para impor novas sanções contra a Rússia.

Protestos e ataques

O domingo também foi marcado por protestos na Ucrânia. Soldados, ativistas e integrantes de grupos armados ucranianos foram às ruas de Kiev protestar contra a prorrogação do cessar-fogo. Os manifestantes pedem que Poroshenko suspenda a medida e continue a ofensiva contra os separatistas pró-Rússia.

Ukraine Demonstration Förderung der Aufhebung der Waffenruhe

Em Kiev, população foi às ruas pedir fim do cessar-fogo

O cessar-fogo termina nesta segunda-feira e ainda não está definido se o prazo será entendido mais uma vez. Entretanto, durante o final de semana a medida foi quebrada várias vezes.

Segundo tropas do governo, cinco soldados ucraniano morreram durante ataque ao posto em que estavam estacionados próximo à cidade de Slaviansk. Os rebeldes, por sua vez, acusam os militares de atacar primeiro. "Nós não abrimos fogo do nosso lado", afirmou o líder separatista Valeri Bolotov.

Liberdade

Os separatistas libertaram na noite de sábado quatro observadores da OSCE que foram feitos reféns no final de maio. Os quatros – um alemão, um holandês, um espanhol e um russo – foram deixados em hotel em Donetsk. A libertação dos reféns era uma exigência feita pelos chefes de governo e de Estado da União Europeia.

A OSCE elogiou a libertação e agradeceu a todos que participaram das negociações. O ministro do Exterior alemão, Frank Walter Steinmeier, estimou a participação da Rússia na ação. "A Rússia também participou desta comissão e tem uma parte nesta libertação", afirmou Steinmeier.

CN/rtr/dpa/afp/ap

Leia mais