1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Merkel discute conflito iraniano com Bush

Premiê alemã faz visita de dois dias aos Estados Unidos para discutir conflito com Teerã e participar da comemoração dos 100 anos do Comitê Judaico Americano.

default

Última visita a Washington, em janeiro passado

A premiê alemã, Angela Merkel, viaja nesta quarta-feira (03/05) aos Estados Unidos, na segunda visita ao país em quatro meses de mandato. Seu primeiro compromisso é um jantar com o presidente George W. Bush, em Washington, no qual o principal tema será o conflito em torno do programa nuclear iraniano.

Tema Iraque

Enquanto Berlim defende uma atuação conjunta, com respaldo da comunidade internacional, Washington considera suficiente a formação de uma aliança militar com alguns países. A oposição liberal e verde no Parlamento em Berlim exige que Merkel cobre uma posição clara do governo em Washington e reitere que Berlim defende uma solução multilateral para o conflito. Em caso de um confronto militar com o Irã, o Partido de Esquerda alemão, de oposição, repudia o uso do espaço aéreo de bases militares do país pelos americanos.

No dia 9 de maio, os secretários de Estado ou ministros do Exterior dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU – EUA, Rússia, China, França e Reino Unido – e da Alemanha se reunirão a fim de discutir a próxima medida para pressionar Teerã a interromper o enriquecimento de urânio. Esse já foi o assunto dos encontros de Merkel com os governos indiano e russo nas últimas semanas e será o principal tema da visita da chanceler à China, em 21 de maio.

Discurso ao Comitê Judaico americano

O motivo de Merkel fazer uma segunda visita aos EUA agora, quatro meses após a posse, é a comemoração dos 100 anos do Comitê Judaico Americano (AJC). Passados 61 anos do fim do nazismo, Merkel será a primeira chefe de governo da Alemanha a discursar numa festividade do comitê.

A cerimônia contará com a participação do presidente George W. Bush, do secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, e do vice-premiê israelense, Shimon Peres, além de 1.500 convidados de 40 países. O Comitê Judaico Americano, empenhado em defender causas judaicas em todo o mundo há um século, tem 150 mil membros associados.

Na quinta-feira, Merkel participará de um encontro de empresários estadunidenses e alemães em Nova York, entre os quais os presidentes da Coca-Cola, do Citigroup, da Motorola e da Goldman Sachs, da parte americana, e da Siemens, da ThyssenKrupp e da DaimlerChrysler, do lado alemão. Após o encontro, a premiê alemã fará um discurso a 400 representantes empresariais.

Leia mais