1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel descarta solução rápida para a crise na Grécia

Em pronunciamento no Bundestag, antes de reunião de cúpula da UE, chanceler federal alemã pede mais esforços de todos os envolvidos para que seja encontrada uma saída.

Em pronunciamento ao Bundestag (câmara baixa do Parlamento alemão) nesta quinta-feira (19/03), a chanceler federal Angela Merkel defendeu esforços adicionais de todos os envolvidos para que seja possível encontrar uma solução para a crise da dívida da Grécia. Ela ressaltou, porém, que não haverá uma solução rápida.

Em mensagem endereçada o governo em Atenas, a chanceler alertou que compromissos assumidos devem ser respeitados por todos. O novo governo grego tentou várias vezes relaxar seus compromissos por reformas, assumidos como contrapartida ao bilionário pacote de resgate da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Merkel atenuou as expectativas quanto a uma solução definitiva para a crise da Grécia durante a reunião de cúpula da UE em Bruxelas, nesta quinta-feira, afirmando que está "absolutamente claro" que não será possível resolver a questão nem durante a reunião nem durante a visita do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, a Berlim, na próxima segunda-feira.

"Reuniões em pequenos grupos não poderão substituir um acerto dentro do Eurogrupo, seguindo uma proposta das instituições – o Fundo Monetário Internacional, o Banco Central Europeu e a Comissão Europeia", afirmou.

A chanceler reforçou, no entanto, a predisposição para negociar, mas disse que as conversações devem ocorrer com a "compreensão de que as diferenças de opinião deverão resultar em pontos em comum".

Os chefes de Estado e de governo da União Europeia reúnem-se nesta quinta em Bruxelas. Apesar de não estar na agenda, a situação da Grécia deverá marcar a reunião de cúpula, que vai durar dois dias. O primeiro-ministro grego terá encontros reservados com Merkel e com o presidente da França, François Hollande, durante o encontro.

RC/dpa/afp

Leia mais