1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Merkel defende reação a choro de palestina

Chanceler diz que sua atitude foi correta em relação à adolescente, durante encontro com estudantes. Comportamento da chefe de governo provocou controvérsia nas redes sociais e debate sobre a lei alemã de asilo.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, disse neste domingo (19/07) que considera correta sua atitude em relação à refugiada palestina que chorou diante dela durante um encontro com estudantes de uma escola, na cidade de Rostock.

A reação da chefe de governo foi recebida com controvérsia nas redes sociais e provocou um debate sobre a lei alemã de asilo. "Acho que a atitude foi correta", afirmou Merkel, referindo-se ao momento em que acariciou a jovem quando esta chorava.

A jovem Reem Sahwil, de 14 anos, contou à chanceler sobre seu sonho de estudar e também sobre o medo de ser deportada com a família. Diante da resposta de Merkel de que nem todos podem ficar, a estudante começou a chorar. Merkel continuava falando quando percebeu o choro, se aproximou de Reem, acariciou o ombro dela e a elogiou, tentando consolar a estudante. Nas mídias sociais, muitos classificaram sua reação como "fria".

"Eu acredito ser importante que, quando uma chanceler discute com as pessoas, numa situação em que ela não conhece a situação direito, que eu não diga 'você poderá resolver seu problema mais rapidamente do que muitos, muitos outros, só porque encontrou a chanceler alemã'", justificou Merkel. "Mesmo assim, a gente quer dar consolo quando vê uma menina chorando. Mas eu não posso, dessa forma, mudar a situação jurídica."

Em entrevista à emissora de televisão pública alemã ARD, Reem Sahwil afirmou que considerou adequada a resposta da chanceler alemã.

MD/afp/dpa/rtr

Leia mais