1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Merkel defende política de refugiados e diz ter situação sob controle

Em nova entrevista à televisão, chanceler federal nega com veemência que ela ou o governo tenham perdido o controle sobre a crise dos refugiados e se declara decepcionada com a dificuldade para dividir encargos na UE.

default

Entrevista à ZDF é a segunda de Merkel em apenas cinco semanas

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, defendeu nesta sexta-feira (13/11) sua política de refugiados, apesar de críticas dentro de seu próprio partido, a União Democrata Cristã (CDU), e afirmou que está lutando pelo caminho que ela considera correto.

"Eu sou a favor de mostrar um rosto simpático da Alemanha. Essa é a minha cultura de boas-vindas", disse Merkel, em entrevista à emissora de televisão ZDF.

As crescentes diferenças entre a chanceler e seus ministros e aliados sobre a questão dos refugiados foram um tema central da entrevista de aproximadamente meia hora. Questionada sobre algumas declarações críticas dos ministros do Interior, Thomas de Mazière, e das Finanças, Wolfgang Schäuble, ambos da CDU, Merkel negou que tenha perdido o controle da situação ou o poder decisório.

"A chanceler tem a situação sob controle e também o governo federal [sob controle]", disse Merkel. Ela também descartou especulações sobre uma possível renúncia. "Eu estou disponível para os cidadãos pelo período do meu mandato", afirmou, sem responder se vai concorrer novamente na eleição de 2017.

Merkel também descartou limitar o número máximo de refugiados que a Alemanha pode receber, afirmando que não se pode definir um limite unilateralmente. "O que nós na Alemanha não podemos é determinar que ainda vem, quem não vem mais." Essa delimitação é um pedido de líderes regionais.

"Só poderemos reduzir o número de refugiados quando combatermos as causas da fuga", ressaltou, acrescentando que elas estão, porém, fora da Alemanha, como a guerra civil na Síria.

Ao ser questionada sobre a expressão que virou slogan de sua política de refugiados e se tornou alvo de críticas: "Nós vamos conseguir", Merkel disse que ainda há trabalho a ser feito, mas foi enfática "eu não tenha dúvida de que nós vamos conseguir".

A chanceler ressaltou que a Alemanha não pode lidar sozinha com a crise e expressou sua decepção com a União Europeia (UE) devido à dificuldade para dividir os encargos entre os países de forma justa. Ela disse ainda que a prioridade atual é proteger as fronteiras externas do bloco e defendeu a aproximação com a Turquia.

Esta foi a segunda entrevista de Merkel a uma emissora de televisão sobre o tema refugiados em apenas cinco semanas.

CN/dpa/rtr/afp

Leia mais