1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Merkel anuncia apoio a espanhol para presidência do Eurogrupo

Na Espanha, chanceler diz apoiar ministro da Economia Luis de Guindos para um dos mais importantes cargos da UE. Líder alemã e premiê espanhol ressaltam papel das medidas de austeridade no combate à crise no país.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, anunciou nesta segunda-feira (25/08) que seu país vai apoiar a candidatura do espanhol Luis de Guindos para presidente do Eurogrupo, por considerá-lo "um bom ministro da Economia em tempos difíceis".

Merkel foi questionada sobre o assunto na entrevista coletiva conjunta realizada com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, depois de uma reunião de trabalho entre ambos em Santiago de Compostela, cidade natal do chefe de governo da Espanha.

Rajoy destacou durante a entrevista que Guindos tem "preparo e capacidade suficientes" para presidir ao Eurogrupo, tendo estado sempre na vanguarda dos assuntos mais importantes da economia espanhola. "Ele mostrou que, numa situação de extrema dificuldade, conseguiu mudar um país para que comece a crescer e a corrigir os seus desequilíbrios", disse.

Guindos, de 54 anos, é tido como o arquiteto do saneamento bancário na Espanha, para o qual Madri recebeu da UE um crédito de ajuda de 41 bilhões de euros.

Até agora, o presidente do grupo do euro sempre saiu do grupo de ministros das Finanças. Atualmente, o cargo é ocupado pelo ministro das Finanças holandês, Jeroen Dijsselbloem. De acordo com relatos da mídia, há no grupo, no entanto, críticas à sua administração. Alguns consideram que Dijsselbloem defende demais os interesses de seu próprio país.

Luis De Guindos Jurado Archiv 28.04.2014

Luis de Guindos: ministro espanhol deverá ter apoio dos países do sul da Europa

Oficialmente, o mandato de Dijsselbloem termina em meados de 2015. Há planos para substituir Dijsselbloem por um presidente em tempo integral. Com isso, não haveria mais necessidade de que um ministro em exercício tenha que presidir também o grêmio mais importante da zona do euro.

"Esforços valeram a pena"

A agenda europeia marcou grande parte do debate entre Merkel e Rajoy durante a viagem de dois dias da chefe de governo alemã à Espanha. Eles concordaram na necessidade de manter a agenda de consolidação orçamental, juntamente com o desenvolvimento de estratégias que fomentem o crescimento e o emprego na UE.

"Solidez financeira e impulsos de crescimento são dois lados da mesma moeda", defendeu a chanceler, enquanto Rajoy ressaltou que a economia da Espanha consegue crescer novamente graças às medidas de austeridade dos últimos anos. "As reformas e os esforços valeram a pena", garantiu o chefe de governo espanhol. "Sabemos que temos que continuar o curso de reformas."

Merkel defendeu uma ampliação da economia ligada à internet para criar novos postos de trabalho na Europa. "Nesta área, a Europa não é líder de mercado", lamentou a chanceler, afirmando que a futura Comissão Europeia deve cuidar com urgência da área, para garantir oportunidades econômicas na Europa.

A líder alemã também expressou confiança de que a Alemanha voltará a crescer, após a queda de seu PIB registrada no segundo trimestre deste ano. "Creio que nossa taxa total de crescimento para este ano vai ser boa."

Ela ressaltou que, antes, o crescimento da Alemanha era devido quase que exclusivamente à exportação, enquanto agora o crescimento deriva do consumo interno. "Esta é uma boa notícia para países como a Espanha, que querem exportar bens para a Alemanha", sublinhou.

MD/dpa/afp/lusa

Leia mais