1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Mercado de jogos de computador aposta em "silver surfers"

A Games Convention de Leipzig lembra que uma fatia cada vez maior do mercado de "computer games" cabe a maiores de 60 anos. Seu trunfo: poder aquisitivo alto, curiosidade e muito tempo para passar diante do monitor.

default

Walter Lutzky ('losho') tem 85 anos

Karin Martin, Silver Surferin

Karin Martin ('Galilea03')

De vez em quando, Karin Martin se vê envolvida na luta de poder entre os deuses, dragões e perversas criaturinhas. Porém a berlinense de 67 anos sabe se defender, armada de punhais e truques aprendidos na Escola de Magia Terrestre.

Two Worlds é seu jogo de computador preferido. "O jogo de papéis está apenas começando", declara orgulhosa. Ela joga cerca de duas horas por dia, pois os jogos de computador e online são seu hobby e paixão. "A representação gráfica na tela é tão bonita e colorida, e você mesmo pode dirigir as personagens", maravilha-se.

Karin também conheceu a amiga Inge Rappold (64) na internet, num jogo de solitaire. As duas sexagenárias já se enfrentavam há mais de um ano, porém só agora se conheceram pessoalmente. Inge veio especialmente da região de Stuttgart para, juntas, visitarem a Games Convention de Leipzig, que iniciou sua sexta edição nesta quinta-feira (23/08).

Potencial de mercado

Há tempo que duas senhoras de cabelos prateados como Inge e Karin já deixaram de ser uma raridade em eventos do gênero. Elas são representantes da classe recém-descoberta pelo mercado: os silver surfers (infonautas de prata). Ou seja, um entre cada cinco sexagenários da Alemanha.

Games Convention 2005

Lara Croft 'em pessoa' na Games Convention

Na verdade, o visitante mais idoso da feira de jogos de computador de Leipzig tem 85 anos (Walter Lutzky, aliás "losho"). E o setor do software de entretenimento já soube se adaptar ao novo grupo de consumidores. Não era sem tempo: a geração "60+" cresce rapidamente e tem grande poder aquisitivo no país.

Representando 16% da população, os alemães acima dos 65 anos detêm 30% do capital do país, conforme revelou o Instituto Alemão de Pesquisa Econômica (DIW). E, segundo um relatório da European Interactive Advertising Association (EIAA), especializada em marketing online, quase 25% da geração "55+" surfa regularmente na internet uma média de sete horas por semana.

Quebra-cabeças para as mulheres, ação para os homens

"Somente nos últimos 12 meses o número dos jogadores com mais de 50 anos de idade cresceu mais de 100%", afirma Eva Steinhorst, da GameDuell, o maior portal de jogos da internet, com cinco milhões de usuários registrados.

Enquanto, entre os jovens, a diversão fica em primeiro plano, os silver surfers procuram jogos que envolvam treinamento mnemônico ou habilidade. "As mulheres interessam-se sobretudo por jogos de raciocínio e quebra-cabeças, os homens por jogos de ação e de conhecimentos", observou Eva Steinhorst, numa enquete realizada em julho último entre usuários do portal.

As regras do jogo

Deutschland Computer Spiele Games Convention 2007 Leipzig

Preparativos para os World Cyber Games na Games Convention 2007

O novo mercado obedece, contudo, a certas regras. "Os jogos devem ser fáceis de aprender ou já conhecidos, como o solitaire", explica a especialista. Há quem considere os preços também altos demais: poucos estariam dispostos a dar entre 30 e 50 euros por um único CD.

"Embalagens coloridas e chamativas com relativamente pouco conteúdo não convencem nossos usuários mais idosos", observa Jürgen Bewilogua, do projeto "Terceira Idade na Rede".

Ele estudou os benefícios dos jogos de computador para os idosos. "As habilidades motoras são treinadas através do mouse. Há vários jogos de estratégia e de papéis que mantêm o espírito em movimento." Também o edutainment software tem interesse especial para este público. "Testamos, por exemplo, jogos históricos, sobre as Guerras Napoleônicas. Os idosos ficaram entusiasmados."

Lost in the games

Doom 3

'Egoshooters' são mal-vistos

Somente os jogos de guerra e os chamados de "tiro em primeira pessoa" ( egoshooters) são rejeitados pelos silver surfers. "Eles despertam más lembranças nos que viveram a Segunda Guerra e na geração seguinte", esclarece o especialista em informática.

Entretanto, nada disso preocupa "Galilea03", aliás Karin Martin. Ela já abateu galinhas do brejo em Moorhuhn e afundou navios-piratas. E agora está curiosa quanto à Games Convention.

Juntamente com sua amiga silver gamer Inge ("Mecki"), ela vai desaparecer atrás dos consoles. Até domingo, nem os maridos são prioridade. "Eles ficam em casa e fazem alguma coisa juntos. Mas não jogar no computador", comenta Karin.

Leia mais