1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Mentirosos de plantão

Executivos que preferem jogar golfe no horário de uma reunião de negócios não precisam mais quebrar a cabeça para encontrar a "desculpa ideal". Na internet, há serviços especiais fornecendo "mentiras sob medida".

default

Bilhete encontrado no bolso: caso perdido até para os fornecedores de desculpas

Mesmo que à primeira vista a Alemanha passe a impressão de um país de pessoas sérias e honestas, também no país a tática do "jeitinho" tem seu terreno fértil. Desculpas, mentirinhas, "álibis" para os pequenos crimes do dia-a-dia são oferecidos por algumas empresas na internet aos que pagam por isso. A mais barata delas custa 8,50 euros e se resume a uma simples SMS enviada pelo celular.

Nesta, por exemplo, quem recebe pode estar sendo solicitado a comparecer com urgência a algum outro lugar. Tudo fake, tanto o suposto encontro quanto o remetente. O que importa é a mensagem servir para tirar o cidadão daquela situação da qual ele quer se livrar e não tem como.

Outra possibilidade é o "vendedor de desculpas" telefonar para uma determinada pessoa, pedindo a esta que avise uma terceira - esta sim seu cliente - de um encontro em determinada data. Se o ouvinte do outro lado da linha duvidar da veracidade da suposta reunião e começar a perguntar mais do que deveria, "o importante é responder com jeito e espontaneidade", explica Stefan Eiben, do site Alibi.Strohmann.de - um dos muitos fornecedores de desculpas que oferecem seus serviços na rede.

Mentira de pernas longas

Quem dispõe de 1800 euros, pode adquirir um pacote de desculpas com validade para um ano inteiro. Para isso, o cliente recebe todo o material necessário para simular o que quiser durante 12 meses: cartões de visita, prospectos e até um site fictício na internet, se necessário. Tudo preparado para o cliente poder, por exemplo, se passar por um representante comercial.

O perigo de alguém ligar diretamente para o número de telefone impresso no cartão não deve tampouco provocar qualquer tipo de saia justa. Os mentirosos de plantão já têm para isso uma resposta na ponta da língua: "Senhor Fulano saiu para uma reunião. Deseja deixar algum recado?".

Alguns dos "fornecedores de desculpas" que colocam seus serviços à disposição na internet trabalham até mesmo com empresas "sérias" - tudo para garantir a "veracidade" da rede de mentiras. Um exemplo clássico: "Só o chefe sabe do que acontece realmente. A secretária, que atende o telefone, não sabe mesmo nada da simulação. Para ela, aquele que aparece ou por quem procuram é realmente um representante comercial dos mais normais. Logo, falar com ela soa totalmente verossímil", conta Eiben.

As "desculpas compráveis" são de suma importância, por exemplo, para aqueles que pretendem pular a cerca. Para estes, as empresas responsáveis pela "segurança das mentiras" cuidam de tudo, inclusive do desaparecimento de qualquer conta de hotel. Em casos de desculpas de última hora, eles estão também ali para o que der e vier. Uma espécie de intermediários do adultério, por assim dizer.

Sem peso de consciência

Consciência pesada por ganhar dinheiro vendendo desculpas bem remendadas? Nem pensar. "Mentiras, jeitinhos, pode-se discutir horas sobre isso. Há um aspecto moral na questão, mas eu não tenho nenhum problema com isso", diz Jens Schlingensief, da Perfektes.Alibi.de, uma das empresas que vendem desculpas pela rede.

Além disso, os defensores da idéia citam alguns motivos nobres, que levam as pessoas a apelarem para uma mentirinha. "Tivemos um cliente que queria fazer uma surpresa para sua noiva, preparando para ela, às escondidas, uma enorme festa de casamento. Para organizar tudo, ele levou dois meses e precisou, neste período, de uma série de desculpas arranjadas. Foi um tempo difícil para nós, porque a dita cuja andou bastante desconfiada e investigou muito a vida do noivo", lembra Eiben.

Leia mais