1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Menos mortos em acidentes de trânsito

Nunca houve tantos carros circulando pelas estradas alemãs e tão poucos acidentes fatais no trânsito como em 2003. Mesmo assim, não há motivos para comemorar.

default

Mais veículos e menos mortes

Em 2003 o número de mortos em acidentes de trânsito na Alemanha foi o menor já registrado desde 1953, ano em que teve início a contagem estatística. De acordo com o Departamento Federal de Estatísticas, 6606 pessoas morreram no trânsito alemão em 2003, um índice 3,4% menor que o do ano anterior. O número de feridos – 462.600 – também diminuiu em 2,9 %.

A polícia alemã registrou em 2003 cerca de 2,25 milhões de acidentes de trânsito no país, dos quais 354.900 com vítimas (menos 2,0% que em 2002) e 124.300 (menos 4,2%) apenas com danos materiais.

A redução dos acidentes de trânsito na Alemanha surpreende porque nunca houve tantos veículos em circulação no país. Para se ter uma idéia, em 1970 o trânsito matou 21.332 pessoas numa época em que circulavam apenas 15,1 milhões de carros. Em 2003, o número de veículos no país triplicou, atingindo o recorde de 44,7 milhões.

Quem leva a fama?

Os especialistas destacam o avanço da tecnologia dos veículos como a principal causa da redução de mortes no trânsito. Além do usual cinto de segurança, acessórios como airbags frontal e lateral, sistema de controle de frenagem (ABS), programa eletrônico de estabilidade (ESP) e dispositivo antiderrapante (ASR), por exemplo, deixaram de ser um luxo e já são produzidos em série pela indústria automobilística alemã.

Outras influências foram a intensificação do controle de velocidade nas estradas e o tempo. Em 2003 o inverno foi ameno na Alemanha, com menos gelo e neve, notórios causadores de acidentes de trânsito.

Sem motivos para entusiasmo

Apesar dos últimos dados estatísticos, os especialistas não estão eufóricos com o resultado. "Diariamente ainda morrem 18 pessoas nas estradas alemãs", lembrou Daniel Kluge, porta-voz do Clube do Trânsito da Alemanha (VCD). Em relação a outros países europeus, o risco de sofrer um acidente de trânsito na Alemanha é três vezes maior do que na França, por exemplo.

Em média ocorrem 80 acidentes fatais no trânsito alemão por milhão de habitantes. A maioria, cerca de 60%, se dá em estradas intermunicipais. O perímetro urbano está em segundo lugar, com quase 30% dos acidentes fatais e as auto-estradas em terceiro, com 13%.

Maut in London für Autos

Excesso de velocidade, fator de perigo no trânsito

"De um modo geral, os motoristas correm demais nas vias intermunicipais. A situação fica ainda mais crítica com a presença de árvores no meio fio, que restringem a visibilidade", comentou Bernd Kulow, do Conselho Alemão de Segurança no Trânsito (DVR).

Outro dado relevante é que 25% das vítimas fatais no trânsito são jovens entre 18 e 24 anos.

Maior consideração

Os especialistas são unânimes em afirmar que ainda há muito o que fazer para melhorar a qualidade do trânsito alemão. A direção defensiva deveria ser intensificada, especialmente entre os jovens, para coibir atos de "valentia", incluindo manobras arriscadas e excesso de velocidade.

O mais importante é que o motorista tenha consciência dos perigos no trânsito. De nada adianta, por exemplo, impor limites de velocidade nas estradas, restringir o consumo de álcool e proibir o uso de celulares ao volante se o motorista não está disposto a colaborar.

"Não há motivo para satisfação", afirmou Rainer Hessel, da Associação Alemã dos Vigilantes do Trânsito. "É muito cedo para comemorar", completou Johannes Hübner, do Automóvel Clube da Alemanha (AvD), acrescentando que ainda faltam "maior justiça e consideração" no trânsito alemão.

Leia mais

Links externos