1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Menos escolares e mais idosos centenários

Enquanto o número de crianças nas escolas primárias este ano diminuiu 4,2% em relação ao ano passado, a Alemanha tem cada vez mais pessoas acima de 100 anos de idade.

default

A foto é enganosa: o número de jovens diminui e o de velhos aumenta na Alemanha

No ano passado, o presidente da Alemanha enviou cumprimentos a mais de 3,7 mil pessoas na Alemanha que completaram 100 anos (um número "redondo") e que completaram 105 ou mais anos de idade.

Algum tempo atrás, a presidência ainda enviava congratulações também aos que completavam entre 101 a 104 anos, mas o número de pessoas centenárias aumentou tão drasticamente no país, que a assessoria de Johannes Rau resolveu limitar os cumprimentos.

Estudos do Centro de Pesquisas da Idade supõem que o aumento da expectativa de vida na Alemanha deve-se principalmente às boas condições de vida e à assistência médica. Em conseqüência, aumenta cada vez mais o número de pessoas acima de 80 anos.

Uma pesquisa entre os centenários revelou que 10 a 20% ainda se sentem em boa forma, tanto física como espiritualmente e que a maioria "está de bem com a vida". O número de mulheres com mais de 100 anos é dez vezes superior ao dos homens centenários. A alemã mais idosa conta 112 anos e garante que seu segredo foi nunca fumar.

Falta de profissionais O relatório do centro de pesquisas adverte, no entanto, para a grave escassez de profissionais especializados na assistência e para os altos custos dos cuidados aos idosos.

Por outro lado, a publicidade já reagiu e começou a explorar com mais intensidade esta fatia de mercado. Também as áreas do turismo, esportes e medicina estão investindo cada vez mais em produtos para a terceira idade.

Enquanto isso, diminui o número de crianças na Alemanha. No ano letivo que começará no segundo semestre de 2002, o país terá 4,2% (ou seja, 139,8 mil) alunos a menos nas escolas primárias. A redução é mais sentida no Leste do país e Berlim, onde o número de crianças nos quatro primeiros anos da escola diminuiu 13,6%. No lado ocidental, foi de 2,6% (73,9 mil a menos). (rw)

Links externos