Menino de 13 anos encontra tesouro viking na Alemanha | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 16.04.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Arqueologia

Menino de 13 anos encontra tesouro viking na Alemanha

Após dica de garoto e arqueólogo amador, especialistas descobrem centenas de moedas e joias de mais de mil anos em ilha no Mar Báltico, da época de rei de origem viking que levou o cristianismo à Dinamarca.

Moedas encontradas na ilha de Rügen, na Alemanha

Foram descobertas cerca de 600 moedas

Arqueólogos descobriram na ilha alemã de Rügen um tesouro viking de mais de mil anos, da época do célebre rei dinamarquês Haroldo 1° da Dinamarca, também chamado de Haroldo Dente-Azul. A descoberta foi feita depois de uma dica dada por um menino de 13 anos e um arqueólogo amador.

Segundo informou nesta segunda-feira (16/04) o Escritório Regional de Arqueologia e Conservação de Monumentos do estado de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, foram resgatadas neste fim de semana centenas de peças de prata do século 10, incluindo até 100 moedas cunhadas durante o reinado de Haroldo.

Assistir ao vídeo 00:45
Ao vivo agora
00:45 min

Menino encontra tesouro em ilha no norte da Alemanha

As moedas, anéis, braceletes, broches e pérolas foram enterrados entre 980 e 990, perto de um túmulo da Idade do Bronze. Naquela época, Haroldo, o primeiro rei cristão da Dinamarca, provavelmente estava na área, fugindo das tropas de seu filho.

No total, os especialistas recolheram cerca de um quilo e meio de joias e moedas em um campo de 400 metros quadrados nos arredores do vilarejo de Schaprode. A quantidade faz da descoberta uma das mais importantes da região do sul do Báltico, segundo o arqueólogo Michael Schirren. As peças são originadas da Saxônia, da Inglaterra e dos Impérios Otomano e Bizantino.

As primeiras dicas sobre o tesouro foram dadas às autoridades pelo arqueólogo amador René Schön e o estudante Luca Malaschnitchenko, de 13 anos. Os dois se dedicavam a procurar objetos arqueológicos na região, auxiliados com GPS e detectores de metais. Eles descobriram uma primeira peça em janeiro e informaram as autoridades.

Os especialistas esperaram o fim do inverno para realizar as escavações. No último fim de semana, arqueólogos e voluntários, incluindo o menino, escavaram a zona até encontrar as outras peças.

René Schön procura peças de metal com o estudante Luca Malaschnitchenko

René Schön usa detector de metal para encontrar peças com o estudante Luca Malaschnitchenko

Cerca de uma centena de um total de cerca de 600 moedas foram cunhadas a mando do rei Haroldo, que viveu entre 910 e 987. A maioria delas é gravada com cruzes, que possivelmente eram uma "declaração política" do rei a respeito de sua fé cristã. Haroldo, que uniu as tribos da Dinamarca e que conquistou a Noruega, quis, como viking, conquistar até mesmo a Inglaterra.

Em 960, ele se converteu ao cristianismo. Depois de perder uma batalha para as tropas de seu filho, Svend Tveskæg (ou Sueno Barba Bifurcada), ele fugiu ferido para a ilha de Wolin, onde morreu em 987.

Segundo os arqueólogos alemães, o achado na ilha de Rügen pode estar relacionado com essa fuga, com a qual foram vinculadas também as descobertas de joias realizadas em 1872 na ilha vizinha de Hiddensee.

MD/dpa/ap/efe

___________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados