1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Menina recebeu chamadas obscenas do Parlamento

A Promotoria Pública de Berlim está investigando no Parlamento um possível caso de assédio sexual infantil. A informação foi confirmada por uma porta-voz do Bundestag nesta segunda-feira (27).

default

O salão plenário do do Bundestag

Segundo o jornal Berliner Morgenpost, nas últimas semanas uma garota berlinense vinha sendo molestada por telefone. Agora constatou-se que as chamadas partiram de dentro do Bundestag (Parlamento federal). Contudo, não se confirmaram as suspeitas iniciais de que a origem seria o escritório de um deputado.

Com as investigações em andamento, a porta-voz do órgão preferiu não divulgar mais detalhes, assegurando que tudo está sendo feito para esclarecer o caso. Ela lembrou que existem cerca de oito mil ramais telefônicos no Bundestag. Além dos 666 deputados, há ainda os cinco mil funcionários da administração, colaboradores dos deputados e das bancadas. Além disso, qualquer um teria acesso a certas dependências do órgão legislativo, como salões de conferências e corredores.

Há algumas semanas, dois repórteres da revista Max haviam sido detidos pelos seguranças do Parlamento, ao tentarem testar o esquema de segurança do prédio.

O Berliner Morgenpost afirma que a menina em questão recebeu pelo menos oito telefonemas de um desconhecido. Resfolegando e fazendo comentários obscenos, este a convidou a realizar práticas sexuais. A criança comunicou o fato ao pai, o qual pediu à telefônica que localizasse as chamadas. Ao constatar que estas partiam do Parlamento, a própria companhia alarmou a polícia.

O porta-voz da Secretaria de Justiça de Berlim, Björn Retzlaff, disse acreditar que uma pessoa não autorizada haja realizado os telefonemas obscenos.

Uma repartição do Departamento de Polícia Estadual especializada em delitos sexuais assumiu as investigações. Além disso, o serviço policial do próprio Bundestag haveria sido acionado.