1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Medellín e Chapecó se unem em homenagens à Chapecoense

Atlético Nacional convoca torcida a se vestir de branco e, com velas nas mãos, lotar estádio na hora em que seria disputada a final da Sul-Americana. Arena Condá tem vigília de torcedores e gritos de "é campeão".

default

Torcedor da Chapecoense olha para mural da equipe na Arena Condá, em Chapecó

A primeira partida da decisão da Copa Sul-Americana de 2016 estava marcado para as 21h45 (horário de Brasília) desta quarta-feira (30/11). O jogo em Medellín, porém, foi cancelado devido à tragédia que abalou o esporte mundial.

Entre as tantas mensagens de solidariedade emitidas à Associação Chapecoense de Futebol, a mais forte certamente será realizada no local onde seria disputada essa partida histórica para o jovem clube catarinense.

O Atlético Nacional convidou seus torcedores a comparecem exatamente no horário em que a bola rolaria no estádio Atanasio Girardot. "Vestidos de branco e com uma vela branca em mãos, a instituição 'nacionalista' quer elevar suas orações num silêncio eterno junto à comunidade, que sente a dor deste momento difícil para os irmãos brasileiros e seus familiares", diz a nota do clube colombiano.

O Atlético Nacional, por sinal, vem se portando com uma grandeza e um espírito esportivo louváveis. Menos de 24 horas depois da trágica queda do voo LaMia CP2933, que resultou na morte de 71 dos 77 ocupantes da aeronave, o clube colombiano pediu à Conmebol que a Chapecoense fosse declarada campeã da Copa Sul-Americana de 2016.

Atitude compartilhada por torcedores, que marcharam pelas ruas de Medellín cantando, em homenagem ao clube catarinense: "Que escutem. Em todo o continente. Sempre recordaremos. A campeã Chapecoense".

Além disso, a diretoria do Atlético Nacional abriu uma linha telefônica de apoio aos familiares das vítimas e iniciou uma campanha convocando a população local a doar sangue na Clínica Somer, de Rionegro. 

O clima de consternação na Colômbia se repete em Chapecó, no oeste de Santa Catarina. Moradores e comerciantes colocaram faixas pretas nas sacadas de residências e nas vitrines de lojas.

Ainda nesta terça-feira, milhares de torcedores se reuniram dentro da Arena Condá, onde a Chapecoense manda seus jogos. Eles fizeram uma grande oração e gritaram o nome de todos os atletas e membros da comissão técnica – todos seguidos de um "é campeão".

Depois da homenagem, que contou com a presença de familiares das vítimas, de dirigentes e de atletas que não viajaram à Colômbia, parte dos torcedores permaneceu em vigília durante a madrugada do lado de fora do estádio. A prefeitura de Chapecó decretou luto oficial de 30 dias, e todos os eventos de Natal e Ano Novo foram cancelados.

Leia mais