MEC adia Enem para mais de 191 mil candidatos | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 01.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

MEC adia Enem para mais de 191 mil candidatos

Ministério da Educação remarca para dezembro exame daqueles que o fariam em instituições de ensino ocupadas. Paraná e Minas Gerais são os estados mais afetados. Nova prova deve ter mesmo nível de dificuldade.

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta terça-feira (01/10) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será adiado em 304 locais de provas devido à ocupação por estudantes de escolas, institutos e universidades federais. Em vez de realizar a prova no próximo fim de semana, 191.494 candidatos farão o exame somente em 3 e 4 de dezembro.

"O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) lamenta profundamente a ansiedade que esses jovens manterão esperando mais um período para realizar a prova", disse a presidente da entidade, Maria Inês Fini, em entrevista coletiva.

Fini afirmou que os estudantes que participam das ocupações têm o direito de se manifestar, mas também é preciso garantir o direito de ir e vir e de ter aulas dos demais. Ela disse ainda que o adiamento da prova para os alunos afetados não prejudicará o uso dos resultados do Enem para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Centenas de instituições de ensino e outros espaços públicos em diversos estados do país encontram-se ocupados há algumas semanas por estudantes que protestam contra proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos e também contra a reforma do ensino médio. Os estados do Paraná, com 74 ocupações, e Minas Gerais, com 59, têm o maior número de locais de provas do Enem ocupados.

Segundo o MEC,a prova do Enem será realizada normalmente nos dias 5 e 6 de novembro para 97,78% dos 8.627.195 inscritos em todo o país. Os mais de 191 mil afetados pelas ocupações serão avisados pelo Inep por meio de SMS, e-mail e divulgação no site.

"O exame exige um plano logístico de distribuição do material, com rotas pré-definidas, escoltas policiais e efetivo policial destacado para a operação. A alteração desses locais implica em reprocessar todo o material para readequação da nova logística. O local requer, ainda, estrutura mínima para receber a aplicação, ter acessibilidade para deficientes físicos, além de salas extras e estudo de plano de risco", frisou o órgão em nota. O MEC havia estabelecido o prazo para a desocupação das instituições até as 23h59 desta segunda-feira.

A prova aplicada em dezembro terá o mesmo modelo e nível de dificuldade do Enem deste fim de semana, segundo o Inep, mas com questões diferentes.

LPF/abr/lusa

Leia mais