1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

MCAST traz Deutsche Welle para o celular

Deutsche Welle participa num projeto tecnológico de futuro, alinhando-se com os pioneiros da informação multimídia. Entre os outros participantes: Orange, Vodafone, UE e uma jovem firma israelense.

default

MCAST oferecerá TV e internet a preço razoável

Você recebe uma mensagem em seu telefone celular. Um clique em "News update" e no display com formato de uma caixa de fósforos, e já está assistindo às imagens de euromaxx, o programa sobre estilos e tendências da DW-TV. Em um minuto e meio, novidades sobre a família real britânica, narradas por um repórter.

"Criamos uma plataforma que permitirá às pessoas consumir ofertas multimídia de forma confortável", revela Wilfried Runde, um dos responsáveis em desenvolver o projeto MCAST para a Deutsche Welle. A abreviatura refere-se a " multicasting", ou "emissões múltiplas". O projeto piloto põe à disposição um pacote completo de notícias, num celular multimídia. Três vezes por dia, o usuário recebe noticiários da DW-TV e as notícias mais importantes de DW-WORLD, o serviço online da emissora.

Transmissão econômica

O MCAST é financiado pela União Européia: "Com o projeto, estamos testando uma tecnologia especial: o multicasting para celulares", explica Runde. Uma operadora de telefonia móvel – no caso, as multinacionais Orange e Vodafone – organiza um pacote de informações para os assinantes interessados.

Além das ofertas da DW-TV e DW-WORLD, o MCAST inclui trailers de cinema e videoclips de fornecedores particulares. Para transmitir todo o material, entretanto, a operadora não precisa mais enviar o pacote individualmente a cada assinante. Através de um único canal, a Orange envia as ofertas para uma determinada região, onde são distribuídas a todos os assinantes.

Isso significa uma economia de 70% a 90% para a operadora. Em vez de pagar, digamos, um euro para cada emissão (100 assinantes = 100 euros), basta ela pagar apenas o aluguel de um canal, de no máximo 30 euros. A alta compressão de dados torna a nova técnica ainda mais atraente para os assinantes, "cerca de cinco euros mensais, por três pacotes de notícias ao dia", calcula Runde. A Deutsche Welle vê aqui um enorme potencial de mercado.

Iniciativa israelense

O projeto MCAST já existe desde janeiro de 2003. Graças à iniciativa de uma jovem firma israelense, a UE foi conquistada como patrocinador. Wilfried Runde recorda que a inclusão da Deutsche Welle deveu-se a "sua oferta em vários idiomas, que a torna interessante para muitos". Agora a técnica está sendo testada com 100 pessoas em Israel, em junho iniciam-se testes também em Atenas, onde a parceira será a Vodafone.

"Dessa forma a UE apóia uma tecnologia de ponta, que precisa de uma chance no mercado", lembra o especialista em internet. E a Deutsche Welle tem pela primeira vez a chance de apresentar sua oferta de informações num formato "móvel". Se o sistema vingar, isso lhe dará enorme vantagem frente a outras emissoras internacionais, como a BBC.

Leia mais

Links externos