1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Matthias Platzeck renuncia à presidência do SPD

Alegando motivos de saúde, Matthias Platzeck renuncia ao cargo de presidente do Partido Social Democrata. Seu sucessor deverá ser Kurt Beck, governador do Estado da Renânia-Palatinado.

default

Matthias Platzeck (dir.) e Kurt Beck, na conferência de imprensa na segunda-feira (10/04) em Berlim

Doze dias após ter sido hospitalizado por perda de audição, Matthias Platzeck, governador do Estado de Brandemburgo e companheiro de Angela Merkel na coalizão entre democrata-cristãos, social-cristãos e social-democratas, renunciou à presidência do Partido Social Democrata (SPD), nesta segunda-feira (10/04) em Berlim.

Seu sucessor deverá ser Kurt Beck, governador do Estado da Renânia-Palatinado, que, desde novembro de 2003, ocupa também o cargo de vice-presidente dos social-democratas, informou a porta-voz do SPD local de Mainz, capital do Estado.

Resultados impressionantes

Der neue SPD-Generalsekretaer Hubertus Heil, links, und der neue SPD-Vorsitzende Matthias Platzeck

Platzeck na eleição para presidência do SPD

Após a derrota do SPD na Renânia do Norte-Vestfália e a renúncia inesperada de Franz Müntefering à presidência do partido, Platzeck foi eleito com 99,4%, em novembro de 2005, para a presidência do SPD com o melhor resultado da história do partido.

Kurt Beck, por sua vez, foi o grande vencedor das eleições estaduais em março último e pode governar seu Estado com maioria absoluta. Na eleição para a vice-presidência do SPD, em novembro de 2005, ele obteve 92,2% dos votos.

Platzeck: planos para um Estado social

Nascido em 1953, Platzeck sofria recentemente acusações de que estaria sobrecarregado por acumular os cargos de governador de Brandemburgo e as presidências estadual e nacional de seu partido.

Der designierte SPD-Vorsitzende Matthias Platzeck

Matthias Platzeck: respeito dentro e fora do SPD

A discussão ganhou novo impulso após a sua perda de audição. Segundo a Spiegel Online, este seria um sinal típico de estresse que afeta principalmente políticos e executivos.

Apesar da acusação de não defender as diretrizes do partido de forma eficiente perante a CDU, Platzeck gozava, pela cooperação com os demais colegas, de grande respeito e reconhecimento dentro do SPD.

Um respeito que também se expandia para fora do seu partido, como declara Guido Westerwelle, presidente do Partido Liberal: "Nós trabalhamos de forma cooperativa com Matthias Platzeck, o que também acontecerá com Kurt Beck".

A renúncia de Platzeck pegou a Alemanha de surpresa nesta manhã de segunda-feira, quando ele planejava apresentar as novas diretrizes do SPD. Estas diretrizes foram resumidas, na semana passada, em um artigo escrito para a revista Der Spiegel, onde Platzeck apontava para a idéia de um novo Estado social. Por ironia do destino, este artigo tornou-se também seu testamento político.

Angela Merkel: respeito e tristeza

Koalitionsverträge sind zwischen CDU und SPD geschlossen, Platzeck und Merkel

Angela Merkel sentirá falta de Platzeck

A chanceler federal Angela Merkel afirmou, nesta segunda-feira, que foi informada pelo próprio Platzeck do seu pedido de renúncia, já na noite de domingo (09/04). Merkel afirmou que a decisão de Platzeck foi discutida detalhadamente por ambos e que aceitou esta decisão com "respeito, porém com muita tristeza", pois entre ela e Platzeck havia uma forte cooperação, afirmou a chanceler federal.

Por sua vez, o presidente da União Social Cristã (CSU), Edmund Stoiber, espera uma correção das diretrizes políticas do SPD, após a saída de Platzeck. "O SPD deverá livrar-se da herança verde-social-democrata, e Kurt Beck, como um político pragmático e com os pés no chão, é a pessoa certa".

Na conferência de imprensa que deu nesta segunda-feira (10/04) em Berlim, Matthias Platzeck explicou as razões de sua renúncia, relacionando-a primeiramente ao seu estado de saúde e, em segundo plano, ao fato de ter superestimado sua capacidade política ao aceitar a eleição como presidente social-democrata, em novembro último.

Afirmando haver sido a pior decisão de sua vida, ele anunciou que, após sua recuperação, ele se dedicará ao governo de Brandemburgo, seu Estado.

Matthias Platzeck foi o décimo presidente do SPD após a Segunda Guerra Mundial e o primeiro a renunciar por motivos de saúde.

Leia mais