1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Marrocos detém belga ligado aos atentados de Paris

Suspeito é de origem marroquina e esteve na Síria, onde integrou o "Estado Islâmico". Ele teria "ligações diretas" com alguns dos autores dos ataques de 13 de Novembro, afirmam autoridades do Marrocos.

As autoridades do Marrocos anunciaram nesta segunda-feira (18/01) que detiveram um homem belga de origem marroquina, presumivelmente ligado ao grupo extremista "Estado Islâmico" (EI) e a alguns dos autores dos atentados de 13 de Novembro em Paris.

Em comunicado, o Ministério marroquino do Interior afirmou que o suspeito, detido na sexta-feira na cidade de Mohammedia, perto de Casablanca, teria "ligações diretas" com alguns dos autores dos ataques que deixaram 130 mortos na capital francesa.

O suspeito, identificado apenas pelas iniciais em árabe, esteve na Síria, onde integrou as fileiras do "Estado Islâmico", o grupo radical sunita que reivindicou a autoria dos atentados em Paris.

Segundo a investigação marroquina, o cidadão belga deslocou-se ao território sírio com um dos suicidas que se detonaram na região de Saint-Denis, no norte de Paris, perto do estádio Stade de France.

Antes de se unir ao EI, o suspeito teria integrado a Frente al-Nusra, braço sírio da Al Qaeda. Durante a estada na Síria, ele treinou o manuseio de armas, aprendeu táticas de guerrilha e estabeleceu ligações com comandantes do EI, incluindo "o cérebro dos ataques terroristas na capital" francesa, acrescentou o ministério marroquino.

De acordo com a investigação das autoridades marroquinas, o suspeito belga saiu da Síria com destino à Turquia, deslocando-se em seguida para a Alemanha e para Bélgica. Ele chegara ao Marrocos procedente da Holanda.

AS/lusa/ap/rtr

Leia mais