1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Marinha nega que caixas-pretas da AirAsia foram encontradas

Equipes de busca detectam sinais intensos que poderiam ser dos dispositivos que gravam voz e dados do voo, mas origem ainda não foi confirmada. Mergulhadores devem examinar a área.

A Marinha da Indonésia negou neste domingo (11/01) que as caixas-pretas do avião da AirAsia, que caiu no Mar de Java há duas semanas, tenham sido encontradas. O Ministério dos Transportes havia anunciado horas antes que mergulhadores haviam encontrado "um instrumento muito importante" que seria uma das caixas-pretas do voo QZ8501, mas as autoridades navais desmentiram a notícia.

As equipes de busca, no entanto, detectaram sinais intensos que levam a crer que os instrumentos que registram as informações da aeronave estariam mais próximos de serem recuperados.

O coordenador do ministério para Assuntos Marítimos, Indroyono Soesilo, confirmou que três navios indonésios capturaram dois sinais diferentes, a 3,5 quilômetros de distância do local onde foi

localizada a cauda da aeronave

.

"Os sinais estavam muito próximos um do outro, cerca de 20 metros", disse Soesilo. "Esperamos que sejam dos gravadores das vozes da cabine de comando e dos dados do voo."

Tonny Budiono, coordenador da equipe do diretório de Transportes Marítimos, declarou que os sinais eram intensos numa das áreas, e que as caixas-pretas devem estar localizadas sob destroços. Ele afirmou ainda que se os mergulhadores não conseguirem recuperá-los, todos os destroços deverão ser erguidos até a superfície.

Heck des abgestürzten AirAsia Flugzeug

Cauda do Airbus A320 da AirAsia foi recuperada neste sábado

Outras autoridades afirmaram que ainda é prematuro dizer que os sinais são de fato das caixas-pretas, que se desconectaram da cauda do avião quando caiu no mar, matando todos os 162 passageiros e tripulantes a bordo.

Resgate complicado

O diretor de estudos oceânicos da Agência de Tecnologia da Indonésia, Muhammad IIyas, afirmou que a Comissão de Segurança dos Transportes não permitiu que as operações de busca fossem realizadas por um veículo mecanizado na área onde os sinais foram detectados, temendo que pudesse causar danos às caixas-pretas. O local deverá ser examinado por mergulhadores.

Sonares detectaram neste domingo um objeto de grandes proporções nas proximidades dos sinais que, inicialmente, imaginava-se que poderiam ser a parte principal da cabine do Airbus. Mais tarde, foi constatado que se tratava de uma das asas e outros destroços.

Os esforços de busca têm sido constantemente prejudicados pelas fortes correntes e grandes ondas provocadas pela estação de chuvas na região.

O voo QZ8501 sumiu dos radares cerca de uma hora depois de decolar do aeroporto internacional de Juanda, em Surabaia, na Indonésia, no último dia 28 de dezembro. O avião desapareceu logo após o comandante solicitar permissão para subir da altitude de 32 mil para 38 mil pés, com o objetivo de desviar de nuvens densas.

RC/afp/ap/rtr

Leia mais