1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Mariana Aydar apresenta sua mistura de ritmos brasileiros em Berlim

Ao lado da banda Groove, cantora apresenta o show de seu mais recente disco, "Cavaleiro Selvagem aqui te sigo", além de músicas dos dois aclamados álbuns anteriores.

Divulgar a diversidade da produção musical contemporânea brasileira é o objetivo do projeto Novas Vozes do Brasil. O programa do Itamaraty já levou artistas como Tulipa Ruiz, Marcelo Janeci e Ana Canãs para palcos em Nova York, Bogotá e Paris. A iniciativa busca aumentar a visibilidade desses artistas no mercado internacional, oferecendo a oportunidade de mostrar a diversidade da nova música feita no país.

Berlim recebe pela primeira vez o Novas Vozes do Brasil com os shows de Mariana Aydar e Marcelo Camelo. O ex-líder da cultuada banda Los Hermanos vai firmar sua bem-sucedida carreira solo e mostrar por que é um dos maiores e mais consagrados nomes da nova MPB. Já Mariana Aydar mostra a mistura original de ritmos brasileiros de seus aclamados álbuns.

Do forró para o mundo

A paulistana apresenta suas canções pela primeira vez em solo alemão. "A música é uma linguagem universal, onde todos conseguem se encontrar. Mesmo não entendendo as palavras, o que está além delas vai ser compreendido, e isso é o mais importante. Estou muito feliz com essa oportunidade", declarou em entrevista à DW Brasil.

Mariana Aydar Künstlerin Brasilien NUTZUNGSRECHTE beachten!

Mariana Aydar se apresenta pela primeira vez em Berlim

A cantora praticamente cresceu ao redor do palco. Ela é filha do músico Mario Manga e da produtora musical Bia Aydar. "Ouvi de tudo na minha infância: de Beatles a Cartola, de Gal Costa a Yo Yo Ma. O forró entrou muito cedo na minha vida, pois minha mãe foi empresária de Luiz Gonzaga, então tive a sorte de conhecê-lo com 6 anos. Ele era um figura muito excêntrica e simpática, e por causa desse carisma logo me interessei por sua música", explicou a cantora sobre suas ecléticas referências.

A música clássica veio através do violoncelo, que estudou na adolescência. Aos 20, Mariana começou a cantar profissionalmente, fazendo backing vocal, o que a levou a comandar seu primeiro grupo. A cantora liderou a banda de forró Caruá por três anos. Em busca de sua verdadeira voz musical, Mariana deixou a banda e passou um tempo fora do país.

Ela escolheu a efervescência multicultural de Paris para passar um ano. "Foi uma experiência muito importante para minha vida e para minha música. Amadureci muito ficando sozinha e conheci pessoas e músicas de todo canto do mundo, o que me abriu muito os horizontes, mas também me fez enxergar o meu país de fora, ver mais claramente os lados bons e ruins e me reconectar com ele e com a música brasileira", explicou.

De volta ao Brasil, a cantora lançou seu disco de estreia, Kavita 1, em 2006. O álbum reunia composições da antiga e da nova geração da MPB e teve uma ótima repercussão de público e crítica. Buscando sua voz e criando uma mistura genuinamente brasileira, Mariana lançou o segundo disco três anos depois. Peixes Pássaros Pessoas consolidou a carreira da cantora e ela começou a se aventurar também na arte de escrever suas próprias canções.

Cavaleiro afro-brasileiro

Mariana Aydar Künstlerin Brasilien NUTZUNGSRECHTE beachten!

Cantora é elogiada por público e crítica pelos três álbuns

Ao lado da banda Groove, ela apresenta em Berlim o show de seu mais recente disco, Cavaleiro Selvagem aqui te sigo, além de músicas de seus dois aclamados álbuns anteriores. "A influência afrobrasileira é bem nítida em Cavaleiro. Passei todos os carnavais da minha vida em Salvador, percebi que as minhas composições já estavam nascendo com essa cara, foi uma surpresa para mim", disse a paulistana.

Em seu elogiado terceiro trabalho, além canções de Caetano Veloso, Zé Ramalho e Thelma Freitas, as composições de Mariana estão mais presentes. "Eu sempre escrevi. Comecei a pegar esses rascunhos, tentando colocar uma melodia, e fui pegando gosto pela coisa. Agora é uma das coisas de que mais gosto na música, é outro jeito de se relacionar com ela", disse a cantora.

O álbum nasceu em torno dessas composições. "Fui vendo o que está dentro de mim para ir buscar o que vinha de fora", disse Mariana, que compôs a faixa-título ao lado do rapper Emicida. "Cada um tem o seu cavaleiro selvagem, a gente tem que descobrir o que é, essa é a brincadeira. O meu é a força de quando se está tranquilo, é a natureza, a música", explicou.

Mariana já se apresentou na França, na Inglaterra e em Portugal e canta pela primeira vez na capital alemã. "Sempre quis conhecer Berlim. Todos me dizem que atualmente é a capital da cultura e das novidades", completou a paulistana.

O show de Mariana Aydar acontece nesta sexta-feira (12/10) no Heimathafen Neukölln em Berlim.

Autor: Marco Sanchez
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais