1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Marcão irrita St. Pauli ao se reapresentar fora de forma

Jogador mais caro da história do clube é o único a se apresentar em más condições físicas e ainda faz corpo mole, segundo o técnico.

Todo ano, a mesma coisa. Após o recesso de Natal e Ano Novo, os clubes alemães se aborrecem com seus jogadores brasileiros. Élber e Amoroso atrasaram suas reapresentações, sem avisar com antecedência, e ganharam multas de 25 mil e 20 mil euros, respectivamente do Bayern de Munique e do Borussia Dortmund. O St. Pauli também não escapou de irritar-se com o atacante Marcão.

O jogador de 28 anos não se atrasou, mas compareceu completamente fora de forma física. E pior, na concentração em La Manga, na Espanha, Marcão não estaria se dedicando aos exercícios tal como a comissão técnica gostaria. "Eu posso compreender que um jogador não seja um grande corredor, mas mesmo assim tem de mostrar força de vontade", afirma o técnico Dietmar Demuth, que determinou ao brasileiro mais 20 minutos de corrida diária após os treinos.

"Se ele não levar a sério, terá de assumir as conseqüências", acrescenta Demuth, que ameaça deixar Marcão no banco de reservas ou mesmo na arquibancada no reinício da temporada, dia 26, contra o Wolfsburg.

Só dois gols – Marcão é o jogador mais caro da história do St. Pauli. O time de Hamburgo pagou 660 mil euros (R$ 1,4 milhão) ao Mirassol, do interior de São Paulo. O atacante havia chamado atenção na temporada 2000/2001, ao fazer quatro gols para o Spartak Moscou na Liga dos Campeões. Em seu primeiro semestre na Alemanha, porém, Marcão só marcou dois gols. Seu contrato vai até 2004.

Segundo o treinador, todos os demais jogadores do St. Pauli se reapresentaram em boas condições, nenhum contundido. Além disto, se dedicam aos treinos e brigam por uma posição de titular.

Apesar da lanterna na tabela da Bundesliga, Demuth ainda acredita poder manter o St. Pauli na primeira divisão. "Só cinco pontos nos separam de uma colocação fora da zona de rebaixamento. É possível tirar a diferença", diz o técnico.

Leia mais

Links externos