Manifestantes sérvios atacam embaixada dos EUA em Belgrado | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 21.02.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Manifestantes sérvios atacam embaixada dos EUA em Belgrado

Grupo de manifestantes ateou fogo à embaixada dos Estados Unidos em Belgrado durante um protesto contra a independência do Kosovo que reuniu milhares de pessoas.

default

Manifestantes atearam fogo à embaixada dos Estados Unidos durante protesto em Belgrado

Centenas de pessoas que participavam de um protesto contra a independência do Kosovo atacaram na noite desta quinta-feira (21/02) a embaixada dos Estados Unidos em Belgrado. Eles atearam fogo na guarita em frente ao prédio e na bandeira americana, que foi substituída pela bandeira da Sérvia.

Testemunhas afirmaram que havia chamas também no interior do prédio. As embaixada da Turquia e da Croácia também foram atacadas. No centro da cidade, os manifestantes atearam fogo em carros e ônibus.

No sul da Sérvia, algumas centenas de reservistas militares sérvios se juntaram aos protestos que ocorreram em todo o país e atravessaram a fronteira com o Kosovo na altura de Merdare. Eles queimaram pneus e atiraram pedras contra a polícia kosovar, sem que fossem registrados feridos.

A polícia ergueu barricadas de metal e de arame farpado para impedir a passagem dos reservistas, que acabaram sendo dispersados por soldados da força multinacional da Otan no Kosovo.

Protesto reúne milhares

Em Belgrado, mais de 150 mil pessoas protestaram nesta quinta-feira contra a independência do Kosovo. O protesto foi organizado pelos três maiores partidos políticos da Sérvia, pelo Parlamento e pelo governo sérvio.

Serben demonstrieren in Belgrad

Manifestantes exibiram bandeiras da Sérvia e da Rússia

Os estudantes, que tiveram folga para participar do ato diante do Parlamento, eram maioria entre os manifestantes. Muitas pessoas viajaram de graça em ônibus especiais e trens vindos de várias regiões da Sérvia para participar do protesto.

Os manifestantes agitaram bandeiras da Sérvia e gritaram slogans como "o Kosovo nos pertence" ou "o Kosovo é o coração da Sérvia". Bandeiras da Espanha, da Romênia e da Rússia, países que não reconheceram a independência do Kosovo, também foram vistas entre a multidão.

Reconhecimento

Em Pristina, o ministro alemão da Defesa, Franz Josef Jung, se reuniu com as principais lideranças políticas do Kosovo e voltou a reiterar o apoio da Alemanha ao novo país. O presidente Fatmir Sejdiu e o primeiro-ministro Hashim Thaçi agradeceram a ajuda alemã.

Quatro dias após a proclamar a independência, o Kosovo foi reconhecido como país por apenas 16 nações e rejeitado por seis. Os países da União Européia que já reconheceram formalmente a independência do Kosovo são Alemanha, França, Itália, Reino Unido, Áustria, Luxemburgo, Letônia, Dinamarca e Estônia.

Além desses, o Kosovo foi reconhecido por Estados Unidos, Albânia, Afeganistão, Turquia, Senegal, Austrália e Taiwan. Os seis que se recusam a aceitar o novo país são Rússia, Sérvia, Geórgia, Espanha, Chipre e Romênia.

Holanda, Bélgica, Irlanda, Finlândia, Suécia, Hungria, Polônia, Eslovênia, Bulgária e Lituânia (na União Européia) e Croácia e Noruega deverão reconhecer o novo país nos próximos dias. (as)

Leia mais