Manifestantes invadem Câmara dos Deputados | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 16.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Manifestantes invadem Câmara dos Deputados

Em protesto no plenário, grupo de cerca de 50 pessoas pede intervenção militar no país. Polícia legislativa é acionada para retirar manifestantes e sessão é suspensa.

Manifestantes invadem plenário da Câmara dos Deputados

Manifestantes invadem plenário da Câmara dos Deputados

Cerca de 50 manifestantes invadiram nesta quarta-feira (16/11) o plenário principal da Câmara dos Deputados pedindo intervenção militar no país. Em meio ao tumulto, a sessão da Casa foi suspensa, e a polícia legislativa foi acionada.

Os manifestantes burlaram o esquema de segurança e entraram à força no plenário aos gritos contra o governo de Michel Temer, contra a corrupção e com pedidos de intervenção militar. O grupo chegou a quebrar a porta de vidro que dá acesso ao plenário e um segurança que tentou impedir a invasão ficou ferido. Estima-se que 800 pessoas protestavam do lado de fora.

"Queremos general", "Viva Sergio Moro", "Nossa bandeira nunca será vermelha", gritavam os manifestantes, que disseram ser integrantes de um grupo chamado Intervencionistas. A mobilização foi feita por meio das redes sociais.

O grupo alegou que os deputados querem implantar o comunismo. Segundo manifestantes ouvidos pela Agência Estado, o protesto é contra medidas do pacote anticorrupção que afetariam o Judiciário

Em meio à confusão, o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), suspendeu a sessão e pediu a intervenção da polícia legislativa para remover os manifestantes. Cinco deles foram detidos. Alguns deputados disseram que havia pessoas armadas no grupo.

Segundo do deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), o grupo apresentou uma pauta de reivindicações, em que pedem fim dos supersalários, fim da corrupção, intervenção militar e a vinda de um general para negociar a saída deles do plenário.

O deputado Betinho Gomes (PSDB-PE) relatou agressões dos manifestantes. "É preocupante e serve de alerta. Estamos voltando à era dos extremos", disse.

CN/efe/lusa/abr/ots

Leia mais