1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Manifestantes bloqueiam saídas de prédio do governo em Hong Kong

Ativistas exigem renúncia do chefe do Executivo e ficam em alerta após ver polícia descarregar caixas com balas de borracha e gás lacrimogêneo. Jornal oficial do Partido Comunista chinês elogia atuação da polícia local.

Nesta quinta-feira (02/10), centenas de manifestantes bloquearam as saídas do gabinete do chefe do executivo de Hong Kong, Leung Chun-ying, apesar de a polícia alertar para sérias consequências caso prédios oficiais fossem ocupados. Os manifestantes exigem que Leung renuncie até a meia-noite e ameaçam intensificar os protestos.

"O governo não pode continuar nos isolando. Viemos para tentar ver Leung a caminho do trabalho e exigir que ele fale conosco", disse o manifestante Matthew Liu. "Se ele não responder aos protestos, continuaremos nossa ocupação pacífica", afirmou a estudante Agnes Chow Ting.

Os manifestantes, a maioria deles estudantes, agitaram-se e ficaram em estado de alerta depois que a polícia foi vista descarregando caixas de gás lacrimogêneo e balas de borracha nas imediações dos prédios do governo.

"Quanto mais pessoas estiverem aqui, mais seguros estaremos", disse o manifestante Heiman Chan, contando que correu para o principal local de protestos depois de ter visto fotos das embalagens de balas de borracha no Facebook. "Não sairemos daqui. Se eles usarem gás lacrimogêneo, recuaremos e tomaremos uma nova área. Se usarem balas de borracha, teremos que correr um pouco mais rápido."

O movimento pró-democracia, denominado coloquialmente de "revolução dos guarda-chuvas", completa nesta quinta-feira seu sexto dia consecutivo nas ruas, com a reivindicação por eleições sem restrições. Em agosto, o governo chinês anunciou que teria direito de vetar candidatos no próximo pleito da região administrativa especial, marcado para 2017.

O jornal oficial do Partido Comunista da China trouxe em sua edição desta quinta-feira um editorial reforçando o apoio a Leung. "O governo central tem confiança total no chefe do Executivo Leung Chun-ying e está completamente satisfeito com seu trabalho", afirmou o People's Daily – considerado a voz do governo chinês.

O texto, publicado na primeira página, destaca também o apoio à polícia de Hong Kong, criticada por ter usado gás lacrimogêneo e spray de pimenta para dispersar manifestantes no último fim de semana. Segundo o jornal, esta foi a maneira adequada de "lidar com atividades ilegais".

Os protestos são os mais graves em Hong Kong desde que a China reassumiu seu governo em 1997.

LPF/afp/dpa/ap

Leia mais