1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Manifestação contra marcha neonazista reúne mais de 12 mil pessoas

Evento realizado na principal rua comercial da cidade de Magdburg ocorreu simultaneamente ao evento dos extremistas de direita. Para evitar confronto, trajeto dos neonazistas precisou ser desviado.

Cerca de 12 mil pessoas protestaram neste sábado (13/01) contra uma marcha de neonazistas nas ruas de Magdeburg, capital do estado da Saxônia-Anhalt. O trajeto dos extremistas de direita chegou a ser desviado para impedir confronto entre os dois grupos.

Um dos pontos centrais da manifestação foi o evento Meile der Demokratie, celebração que pelo quinto ano aconteceu na Breiter Weg, principal rua comercial de Magdeburg. O evento ocorreu simultaneamente à marcha dos neonazistas – a qual, de acordo com os cálculos da polícia contou com a participação de 900 pessoas.

A marcha dos neonazistas lembrou o 68º aniversário do bombardeio e da destruição de Magdeburg durante a Segunda Guerra Mundial. Entre 1940 e 1945, a cidade foi alvo de vários ataques aéreos dos Aliados. O mais violento ocorreu na noite de 16 de janeiro de 1945, quando mais de 2.500 pessoas morreram e cerca de 190 mil moradores ficaram desabrigados após o bombardeio britânico.

Para impedir confrontos entre neonazistas e manifestantes de esquerda, a prefeitura obteve auxílio de outros estados alemães e colocou um efetivo de mais de 2 mil policiais nas ruas.

Ainda assim, 19 policiais ficaram feridos ao serem atingidos por garrafas, pedras e fogos de artifício, jogados por manifestantes de esquerda. Três manifestantes foram presos e 20 detidos para averiguações. Outros 20 ficaram feridos.

O presidente do Parlamento da Saxônia-Anhalt, Detlef Gürth, frisou no início do evento que não há mais lugar para os neonazistas na sociedade. "Não vamos deixar extremistas de direita abusarem da dor das vítimas de guerra."

Já o prefeito de Magdeburg, Lutz Trümper, elogiou o interesse da população pelo evento. "Com isso nós queremos mostrar que a cidade não pertence aos extremistas de direita", frisou.

FC/dpa/epd/dapd
Revisão: Mariana Santos

Leia mais