1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Manifestação contra antissemitismo reúne milhares em Berlim

Cerca de 8 mil pessoas protestam contra ódio aos judeus. "Queremos que os judeus se sintam seguros na Alemanha", disse Merkel no evento, afirmando que autoridades do país combatem duramente qualquer tipo de violência.

default

Merkel e os ministros da Economia, Sigmar Gabriel, e do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, durante o evento

Milhares de pessoas reuniram-se neste domingo (14/09) diante do Portão de Brandemburgo para protestar contra o antissemitismo. A manifestação, organizada pelo Conselho Central dos Judeus, teve como lema "Levante-se, ódio aos judeus nunca mais!" e contou com a participação de cerca de 8 mil pessoas, segundo os organizadores.

Alguns presentes levavam bandeiras de Israel e cartazes com as palavras "Paz". A chanceler federal alemã, Angela Merkel, o presidente Joachim Gauck, representantes de partidos políticos, de igrejas e da sociedade civil compareceram ao evento.

Ao discursar, Merkel condenou "toda forma de hostilidade contra judeus na Alemanha e na Europa". O fato de pessoas ainda hoje serem discriminadas por sua crença no judaísmo seria segundo ela um "tremendo escândalo".

Demonstration gegen Antisemitismus in Berlin 14.09.2014

Cartaz com a inscrição "Nunca mais" é exibido em Berlim

A líder alemã enfatizou que as autoridades do país combatem duramente ameaças e violências antissemitas. "Queremos que os judeus se sintam seguros na Alemanha", disse. Segundo a chanceler, a luta contra o antissemitismo é dever do Estado e dos cidadãos.

Com a manifestação, "foi emitido um sinal contra o antissemitismo, contra o extremismo e contra a misantropia, assim como em prol do respeito ao culto e à cultura do outro, seja ele judeu, muçulmano ou cristão", disse Merkel. "A vida judaica faz parte da nossa sociedade. Ela faz parte da nossa identidade."

O presidente do Conselho Central dos Judeus, Dieter Graumann, disse estar feliz com o número de participantes da manifestação, que teve como objetivo mostrar que "não há espaço para antissemitismo". Ele destacou as recentes manifestações pró-Palestina no país, no contexto do conflito na Faixa de Gaza, que propagaram palavras de ódio aos judeus. "Não quero dramatizar, mas esses foram os piores slogans antissemitas das últimas décadas."

Demonstration gegen Antisemitismus in Berlin 14.09.2014

Cerca de 8 mil pessoas protestaram diante do Portão de Brandemburgo

O presidente da organização internacional Congresso Judaico Mundial, Ronald Lauder, alertou para uma crescente intolerância na Alemanha. "É preciso mais esforços nas escolas, em casa, na TV", disse num artigo escrito para o jornal Bild am Sonntag.

O presidente da Conferência dos Bispos Alemães, cardinal Reinhard Marx, manifestou apoio aos judeus no país: "Vocês não estão sozinhos. Estamos do lado de vocês". O presidente do Conselho da Igreja Evangélica na Alemanha, Nikolaus Schneider, classificou o antissemitismo uma blasfêmia.

LPF/dpa/afp