1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Mais um suposto terrorista preso na Alemanha

Um dia após a prisão de seis suspeitos do Afeganistão, Marrocos e do Egito, em Hamburgo, a polícia de Baden-Württemberg anunciou, nesta quinta-feira (4), a captura de um argelino em Stuttgart.

default

Um dos cinco membros da Al Qaeda que estão sendo julgados em Frankfurt

O homem de 57 anos de idade, cujo nome não foi revelado, seria membro do Grupo Islâmico Armado (GIA) da Argélia e requerente de asilo político na Alemanha. Ele já está detido desde segunda-feira (1º).

O Tribunal Penal de Paris havia condenado o argelino a revelia, em março passado, a cinco anos de prisão, por participação num grupo terrorista e nos preparativos de um atentado. Na semana passada, as autoridades francesas expediram um mandado internacional de prisão contra ele. O islâmico argelino teria participado, em 1998, de uma tentativa de homicídio do superior de uma mesquita de Paris, segundo o tribunal francês que o condenou.

O grupo extremista argelino GIA não era ativo até agora na Alemanha, segundo a polícia alemã, mas alguns argelinos estão sendo investigados sob suspeita de apoiarem terroristas na vizinha França, segundo um porta-voz da polícia federal em Stuttgart. O argelino preso agora estava na mira do comando especial antiterror alemão muito antes de sua prisão no início desta semana.

O islâmico havia se mudado da Alemanha para a França em 1997 e é desconhecida a data em que retornou. No momento ele se encontra na prisão respondendo a um processo de extradição. Deverá durar algumas semanas para que ele seja entregue à França para cumprir a sua pena de prisão.

A polícia federal alemã admite que outros terroristas do GIA vivem na Alemanha. "Nós observamos intensamente o reduto", disse o porta-voz da polícia federal, esclarecendo que essa vigilância se deve às prováveis ligações diretas entre a organização Al Qaeda de Osama Bin Laden e a rede terrorista internacional islâmica. O GIA luta para derrubar o governo da Argélia e implantar um Estado islâmico rigoroso no país no norte da África.

Estrangeiros podem ser punidos na Alemanha

Futuramente, membros ou pessoas que apoiem organizações terroristas estrangeiras poderão ser julgados na Alemanha. A maioria da coalizão social-democrata e verde no Parlamento em Berlim rejeitou, nesta quinta-feira, uma objeção da câmara alta do Legislativo (Bundesrat) contra a reforma visando fechar a lacuna legal que só permite até agora a punição de membros de grupos terroristas nacionais.

O Bundesrat, dominado pelos partidos de centro-direita, havia exigido também a punição de quem fizesse propaganda de simpatia – por exemplo, com camisetas – para organizações criminosas ou terroristas. O governo de centro-esquerda considerou isso um exagero.

Pacotes antiterror

Depois dos atentados em Nova York e Washington, o Parlamento alemão aprovou dois pacotes de medidas para prevenir e combater o terrorismo internacional. As reformas, de iniciativa do governo, aumentaram os poderes do Estado e diminuíram as liberdades individuais, principalmente dos estrangeiros e, mais particularmente, dos árabes islâmicos.

Cinco membros da Al Qaeda estão sendo julgados em Frankfurt por planejamento de ato terrorista contra uma sinagoga em Estrasburgo. A polícia alemã descobrira e apreendera um arsenal de armas em suas residências na metrópole bancária às margens do rio Meno.