1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Mais três companhias aéreas entram para a "Star Alliance"

A aliança aérea que abrange atualmente 14 companhias ganhou mais três membros: duas airlines na Europa e uma na Coréia do Sul.

default

Bonés de comandantes de cinco companhias aéreas da Aliança: Air Canada, Lufthansa, United Airlines, SAS e Thai Airways

A "Star Alliance", a maior aliança de companhias aéreas do mundo, admitiu mais três membros: a Asiana Airlines (Coréia do Sul), LOT (Polônia) e a Spanair (Espanha). A plena integração deve demorar de seis a doze meses. A cooperação abrangia até agora 14 membros, entre estes a Lufthansa alemã e a Varig.

O anúncio partiu da presidência da aliança, criada em 1997, em Xangai, na China, onde se realizará o primeiro encontro mundial da aviação civil após os atentados terroristas nos EUA. Os principais temas da reunião convocada pela IATA (Associação Internacional de Transportes Aéreos) serão as conseqüências de 11 de setembro e a situação da aviação na China.

Para Jürgen Weber, presidente da Lufthansa, "a China é uma mancha branca" no mapa da aliança. Por isso, seria um passo lógico convidar a Air China a ingressar na Star Alliance. A companhia aérea chinesa já é parceira da Lufthansa e continua gozando da sua confiança, mesmo após a queda de um de seus aviões na Coréia do Sul, em abril. Esse foi o primeiro acidente da companhia chinesa em quase 50 anos. Weber, no entanto, admitiu que a companhia chinesa teria muito terreno a recuperar em matéria de tecnologias da informação.