1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Migração

Mais de 30 migrantes morrem em acidente no Mediterrâneo

Um barco de refugiados vira novamente no Mar Egeu. Próximo a uma ilha grega, equipes de resgate encontram cada vez mais corpos, incluindo numerosas crianças.

Symbolbild Flüchtlinge vor Griechenland ertrunken

Refugiados nadam em direção à ilha de Lesbos depois de naufrágio de barco

Uma nova tragédia envolvendo refugiados aconteceu neste domingo (13/09) próximo à ilha grega de Farmakonisi. Após um naufrágio de um barco de refugiados, a guarda costeira encontrou pelo menos 34 corpos. Outras fontes falam de 38 mortos.

"Meus colegas estão encontrando cada vez mais pessoas que se afogaram", disse um oficial da guarda costeira. Muitas crianças devem estar entre as vítimas. De acordo com uma rádio estatal, sete dos refugiados mortos foram encontrados no interior do navio de pesca que virou.

As equipes de resgate puderam resgatar 68 pessoas do mar. Outras 29 conseguiram chegar à ilha de Farmakonisi a nado.

Acidente de barco também no sábado

No sábado, dois barcos infláveis viraram ao largo das ilhas de Samos e Lesbos. Um dos botes naufragou ao norte de Samos. A guarda costeira pôde salvar 24 refugiados, que relataram o desaparecimento de quatro crianças.

O segundo bote virou próximo à ilha de Lesbos. Dele, a guarda costeira resgatou 32 pessoas do mar. De acordo com relatos da mídia, um jovem de 20 anos não foi encontrado.

Segundo a imprensa local, os guardas que patrulham o mar de bacia situado no Mediterrâneo já não têm mais esperanças de encontrar com vida os cinco desaparecidos. Diariamente, milhares de refugiados tentam chegar a uma das ilhas da Grécia, a partir da costa turca do Mar Egeu.

Segundo a rádio estatal grega, no sábado duas balsas trouxeram 4 mil migrantes das ilhas para Pireu. Na manhã deste domingo, outros 1.700 refugiados chegaram ao porto grego de Pireu. No total, três balsas navegam diariamente entre as ilhas de Lesbos, Kos, Kalymnos e Leros, trazendo milhares de pessoas para o continente.

CA/dpa/afp

Leia mais