1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Mais crianças bebem "até cair"

Número de mortes causadas por drogas na Alemanha cai para abaixo do nível de 1989, mas aumentam, de forma assustadora, os casos de envenenamento de menores por álcool. 50% das vítimas são garotas de 10 a 17 anos.

default

Mercado de refrigerantes com álcool cresce 325% em dois anos

As drogas ilegais, como cocaína e heroína, mataram 1477 pessoas, na Alemanha, em 2003, segundo o relatório anual do governo apresentado em Berlim. Em comparação com 2002, houve uma redução de 2,4%. Por outro lado, aumentou drasticamente o consumo abusivo das drogas legais (álcool e tabaco) entre os jovens. No ano passado, 350 meninos e meninas foram hospitalizadas por causa de envenenamento por álcool, o que representa um aumento de 26% em relação a 2002. Muitos bebem até entrar em coma.

Quadruplicou entre os menores de 17 anos o consumo de bebidas doces com misturas de álcool, os chamados alcopops, no período de 1998 a 2003, segundo o relatório oficial. Por isso, a encarregada do governo para questões de drogas, Marion Caspers-Merk, defendeu o aumento de impostos sobre este tipo de bebida planejado pelo Partido Verde.

A política social-democrata Caspers-Merk considerou "especialmente assustador" o aumento do consumo de álcool entre os jovens. Segundo ele, 50% dos que estiveram internados em hospitais por causa de envenenamento, em 2003, eram meninas de 10 a 17 anos. Os menores em geral preferem as bebidas agridoces com teor de álcool à cerveja. Oficialmente, o mercado de alcopops aumentou 325% no período de 2001 a 2002.

Drogensüchtiger aus Deutschland

Consumo controlado em Frankfurt

Drogas legais matam mais - Caspers-Merk também lamentou que no debate sobre os riscos das drogas pesadas se omita o fato de o número de mortes causadas pelo consumo de álcool (110 mil) e tabaco (mais de 40 mil mortos) ser incomparavelmente maior que o de vítimas das drogas ilegais. Ela advertiu também para que não se minimizem os perigos dos produtos derivados da cannabis (maconha ou haxixe).

A encarregada do governo exigiu que as escolas sejam transformadas em áreas livres de tabagismo e defendeu a idéia de que os jovens passem a considerar in as festas sem nicotina. "Não fumar tem de ser normal", disse Caspers-Merk, acrescetando que este vício, que é o maior risco à saúde na Alemanha, pode ser evitado.

Homens fumam menos - Entre os adultos, os homens estão fumando menos. A quota de fumantes masculinos diminuiu de 43% para 37% num período de sete anos. O índice de mulheres permaneceu em 30%. O consumo de álcool, por outro lado, diminuiu nos dois grupos.

Entre os mortos por drogas, os descendentes de alemães provenientes do Leste Europeu são claramente o maior grupo, com uma quota de 10%. Isto se deve ao consumo excessivo de heroína e álcool, segundo a encarregada do governo para questões relacionadas às drogas. Ela recomendou a integração desses jovens na Alemanha como a melhor forma de combater o problema.

Leia mais