1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Maioria dos alemães não sabe que país assumirá presidência da UE

Alemães têm opiniões contraditórias sobre a UE, que será presidida pelo país no primeiro semestre de 2007. Maioria é favorável à Constituição européia e contra o ingresso da Bulgária e da Romênia no bloco.

default

Sede da Comissão Européia em Bruxelas

Uma pesquisa realizada pela Comissão Européia revelou que 70%dos alemães têm grandes expectativas em relação à presidência alemã da União Européia, mas 60% sequer sabem que o país assumirá o comando do bloco por seis meses em 1º de janeiro de 2007.

A pesquisa de opinião apresentada em Berlim nesta terça-feira (19/12) mostrou ainda que mais de 70% dos entrevistados se manifestaram favoráveis a uma Constituição européia, mas apenas 40% classificaram o atual texto como "bom". Pesquisas anteriores já haviam revelado que poucos alemães conhecem o teor do texto.

Segundo os dados da UE, mais da metade dos cidadãos europeus apóiam as negociações sobre um novo texto constitucional. Na França e na Holanda, onde o Tratado Constitucional Europeu foi rejeitado em 2005, hoje respectivamente 66% e 59% dos entrevistados são favoráveis à Constituição.

A chanceler federal Angela Merkel pretende solucionar o impasse constitucional durante a presidência alemã da UE. Ela avisou, porém, que manterá, na essência, o atual texto.

Política energética

Mais de 60% dos alemães estão convencidos de que as questões de política ambiental e energética só podem ser resolvidas em conjunto com outros países europeus. O mesmo vale para o combate ao terrorismo.

Grande é o ceticismo alemão em relação à ampliação da UE: 56% se pronunciaram contra o ingresso da Bulgária, 64% contra a adesão da Romênia ao bloco. Os dois países passam a integrar o bloco em 1º de janeiro de 2007.

A rejeição ao ingresso da Turquia aumentou entre os alemães – apenas 16% dos entrevistados o aprovam (5% a menos do que no início de 2006).

Setenta e quatro por cento dos alemães entrevistados opinaram que as diferenças culturais são um obstáculo à integração da Turquia na União Européia. Na Europa, 61% dos entrevistados partilham esta opinião. A pesquisa foi realizada de 8 de setembro a 4 de outubro de 2006 nos 25 países da UE.

Leia mais