1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Maiores cervejarias do mundo buscam fusão

Fabricante belgo-brasileira AB Ibev pretende fazer oferta para comprar a concorrente britânica SABMiller. Conglomerado teria valor de mercado de cerca de 275 bilhões de dólares.

A maior fabricante de cervejas do mundo, a belgo-brasileira, Anheuser-Busch InBev confirmou nesta quarta-feira (16/09) que pretende fazer uma oferta para adquirir a concorrente britânica SABMiller, dona das marcas Peroni, Grolsch e Pilsner Urquell.

O acordo uniria as duas maiores fabricantes de cerveja do mundo, além de ser uma das maiores aquisições da história. O novo conglomerado teria um valor de mercado de cerca de 275 bilhões de dólares. A AB InBev é líder de vendas na América Latina, enquanto a SABMiller domina a África, ambos mercados de rápida expansão.

"A intenção da AB Inbev é trabalhar com a diretoria da SABMiller por uma transação recomendada. Não há como ter certeza que essa estratégia resulte em uma oferta ou acordo", afirmou a empresa belgo-brasileira em nota.

A SABMiller confirmou o interesse da rival, mas ressaltou que ainda não recebeu nenhuma oferta. Pelas regras britânicas, a AB InBev tem até o dia 14 de outubro para apresentar uma proposta. Uma fonte próxima à cervejaria do Reino Unido disse que ainda é muito cedo para dizer se o negócio realmente será fechado, pois o grupo aguarda um passo concreto da concorrente.

Há anos especula-se sobre a fusão das duas maiores cervejarias do mundo. Após o anúncio, as ações das duas empresas dispararam na bolsa, o valor das da SABMiller aumentou 22%, enquanto as da empresa belgo-brasileira subiram 7%.

A SABMiller se tornou a segunda maior cervejaria do mundo em 2002, quando a South African Breweries adquiriu a americana Miller Bewing Co. Já a AB InBev, fabricantes das cervejas Budweiser, Stella Artois e Corona, foi criada em 2008, quando a empresa belgo-brasileira InBev comprou a americana Anheuser Busch.

O mercado mundial de cervejas é dominado por poucos fabricantes em busca de novos mercados, devido ao desaquecimento das vendas na América do Norte e na Europa, onde os consumidores passaram a dar prioridade a cervejas artesanais produzidas por empresas independentes, além de consumir mais vinho e destilados.

Em 2014, as marcas da AB InBev representaram 21,1% do mercado global, as da SABMiller ficaram com 15%.

CN/rtr/afp/ap

Leia mais