1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Maior mesquita da Europa gera polêmica em Londres

Construção da maior mesquita da Europa gera polêmica em Londres. Embora o governo Labour tenha sinalizado seu apoio, cresce a resistência ao edifício, que abrigaria até 12 mil fiéis ao lado do Parque Olímpico de 2012.

default

Centro islâmico seria maior construção religosa do país

Abbey Mills, na porção oriental de Londres, concentra uma série de velhas fábricas, limitadas por uma linha ferroviária e um reservatório de esgoto do século 19. Nesta zona periférica industrial, será erguido, nos próximos cinco anos, o principal estádio para os Jogos Olímpicos de 2012. Bem a seu lado e ao mesmo tempo, deverá ser construída uma mesquita com capacidade para abrigar até 12 mil fiéis.

Modell Abbey Mills

Bairro de Abbey Mills fica no leste da cidade

A grande mesquista de Abbey Mills seria então o maior edifício religioso do Reino Unido e a maior mesquista da Europa. Mas o empreendimento está sendo duramente criticado pelos moradores da região.

Cada quarto morador é muçulmano

Os custos de construção da mesquita, avaliados em 100 milhões de euros, seriam financiados pela Tablighi Jamaat, uma comunidade islâmica com mais de 80 milhões de membros em todo o mundo. O novo prédio substituiria o espaço já existente no terreno de Abbey Mill, que, segundo um comunicado oficial, se tornou pequeno demais para atender à demanda da comunidade, onde cada quarto morador é muçulmano.

Críticos à construção do edifício temem que a mesquita transforme a região em um "gueto muçulmano". No momento, a Tablighi Jamaat optou por não se pronunciar a respeito. No entanto, em entrevista à rede BBC de televisão em maio último, a organização tentou afastar quaisquer preocupações a respeito. "Nossa experiência com mesquitas em outras cidades mostra que as pessoas se mudam para perto de seu local de trabalho e não para onde houver uma mesquita", assegurou um representante.

Tablighi Jamaat: seita islâmica?

Na mídia britânica, a Tablighi Jamaat é descrita como uma seita islâmica ultra-ortodoxa. Em um longo artigo, o jornal Times indica que a organização é vista por círculos ligados ao serviço secreto como um ponto de recrutamento de terroristas. A informação que consta em seu site, no entanto, é de que seus integrantes defendem a paz e a democracia.

De fato, muitos não-muçulmanos concordam que o grupo tem todo o direito de construir uma mesquita com seu próprio dinheiro. "Se nossos irmãos muçulmanos precisam de uma nova mesquita para poder atender a seus fiéis, então que o façam", defende um padre cristão.

Muçulmanos também se opõem

Modell Abbey Mills

Abbey Mills: projeto controverso

Por outro lado, há também muitos muçulmanos contra a construção da mesquita. Cerca de 2 mil deles participaram recentemente de um abaixo-assinado organizado no bairro londrino, fato que ilustra em que medida a Tablighi Jamaat é vista como controversa mesmo entre muçulmanos.

Uma petição online reuniu, nos últimos meses, quase 300 mil assinaturas contra o empreendimento. Um dos principais adversários da mesquita é o político conservador cristão Alan Craig, para quem a Tablighi Jamaat é "uma organização fundamentalista e separatista, que age de forma secreta e cuja ideologia busca isolar os muçulmanos do resto da população nativa". "Não queremos algo assim aqui", explica Craig.

Nos próximos meses, a Tablighi Jamaat deverá encaminhar o pedido oficial para a construção da mesquita e acredita-se que a questão será tratada às pressas, pois a administração da cidade quer que todas as obras situadas nos arredores do Parque Olímpico sejam iniciadas o mais rápido possível.

Se o pedido for aprovado, a mesquita se tornará internacionalmente famosa dentro de cinco anos. Pois o caminho por onde passarão centenas de milhares de espectadores dos Jogos Olímpicos de 2012 passaria ao lado da maior mesquita da Europa.

Leia mais