Maior feira de games do mundo Gamescom abre portas na Alemanha | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 18.08.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Maior feira de games do mundo Gamescom abre portas na Alemanha

Gamescom apresentará as novidades do universo dos jogos eletrônicos do mundo todo – 200 novos games serão lançados na feira. Apesar da queda nas vendas no ultimo trimestre, o setor se mostra otimista.

default

Feira recebe visitantes de todos os sexos e idades

A abertura do evento não deve deixar nada a desejar às premières dos festivais de cinema: celebridades do mundo dos esportes, de filmes de Hollywood e da televisão são esperadas nesta quarta-feira (18/08) em Colônia para abertura da Gamescom.

A maior feira de jogos do mundo – segundo dados dos organizadores – seduz também os convidados tradicionais: fãs do universo dos games são esperados em massa no evento. Todos ávidos pelos 200 novos jogos eletrônicos que serão lançados na feira.

Em 2010, a Gamescom ficou mais internacional: a organização comemora a presença de 505 expositores, de 33 países diferentes – o número de empresas internacionais praticamente dobrou em relação ao ano passado. O foco da feira volta-se para a tendência também observada no cinema, os jogos 3D.

"Estarão à mostra as funcionalidades online, todos os jogos são online nos dias de hoje. Isso quer dizer que em todos os jogos é possível encontrar um componente online, um multiplayer, por exemplo. A tendência é jogar em rede, jogar online, jogar um com o outro", adiciona Olaf Wolters, presidente da Associação Alemã dos Fabricantes de Software de Entretenimento.

Os visitantes podem fazer "test-drive" na Gamescom: a feira dispõe de 10 mil pontos de jogos. Mas quem quiser testar os jogos tem que também ter paciência – na abertura da feira do ano passado, o tempo de espera chegou a quatro horas.

Mercado desacelera

Embora o evento aqueça o mercado de jogos eletrônicos, os últimos números do setor mostram uma desaceleração. A indústria de jogos de computador fechou o primeiro semestre deste ano com uma baixa de 4% nas vendas, dado surpreendente já que nos últimos anos o desempenho do setor foi positivo.

Mas para Olaf Wolters, há uma explicação para o último resultado: os jogos da Copa do Mundo e o calor do verão europeu levaram os jogadores para longe do controle do videogame. No primeiro trimestre do ano, por outro lado, a indústria de games registrou crescimento – as baixas temperaturas do inverno, segundo Wolters, foram um aliado.

No segundo trimestre, todavia, registrou-se um leve retrocesso. Os fabricantes dos games portáteis, semelhantes ao computador de mão, registraram a queda mais acentuada, de 25%. O mesmo não aconteceu com as vendas dos consoles de videogames, como Xbox e Playstation. Wolters acredita que as plataformas portáteis precisam de inovação tecnológica para reverter o quadro.

Perfil do player

Na Alemanha, o preço médio dos jogos de computador de alto padrão é de 25 euros. O público é principalmente masculino e está ficando mais velho: um terço dos jogadores tem mais de 30 anos, a média de idade do fãs subiu para 25 anos.

A indústria busca meios de atrair mais mulheres para o mundo dos games. Olaf Wolters espera que os fabricantes tenham iniciativa para colocar no mercado jogos que elas gostem e que, naturalmente, se revertam em lucro para o setor.

Autora: Nádia Pontes / Arne Lichtenberg
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais