Macron e Merkel se reúnem na segunda-feira | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 12.05.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

União Europeia

Macron e Merkel se reúnem na segunda-feira

Chanceler federal receberá novo presidente da França em Berlim um dia após sua posse. Fortalecimento da UE e zona do euro devem ser temas principais. Alemanha como primeiro destino é tradição entre líderes franceses.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, e o presidente eleito da França, Emmanuel Macron (Getty Images/AFP/T. Schwarz/J.-F. Monier)

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, e o presidente eleito da França, Emmanuel Macron

O presidente eleito da França, Emmanuel Macron, que toma posse no próximo domingo (14/05), tem um encontro marcado para o dia seguinte com a chanceler federal alemã, Angela Merkel, em Berlim. A reunião foi confirmada nesta sexta-feira pelo porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert.

"A chanceler alegra-se por receber no fim da tarde de segunda-feira, na chancelaria, o novo presidente francês, Emmanuel Macron", afirmou o funcionário em pronunciamento à imprensa. A Alemanha como primeiro destino oficial é uma tradição entre novos presidentes franceses.

Leia também: Macron quer um New Deal para a Europa

A discussão de novas ações destinadas a fortalecer a União Europeia (UE) deve ser uma das prioridades do encontro entre os líderes. Merkel já expressou apoio às ideias de Macron sobre um novo programa de investimento europeu para impulsionar o crescimento dentro do bloco.

"Estamos felizes em pensar em programas de investimentos conjuntos porque a Alemanha também precisa se atualizar em algumas áreas, como no campo digital", disse a chanceler federal nesta quinta-feira, durante um evento de campanha no estado da Renânia do Norte-Vestfália.

Também podem entrar na pauta de segunda-feira novas formas de fortalecer a zona do euro, incluindo a criação de um parlamento para os países que adotam a moeda. O ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, já expressou apoio à ideia, sugerida por Macron.

O político de 39 anos foi eleito presidente francês no domingo passado, tornando-se o primeiro candidato independente a alcançar o cargo na França, bem como o mais jovem presidente eleito do país. Ele derrotou a candidata populista de direita Marine Le Pen com 66% dos votos, contra 34%.

Na ocasião, a chanceler federal alemã celebrou a vitória do novo colega, dizendo que ele "carrega a esperança de milhões de cidadãos franceses e também de muitos na Alemanha e em toda a Europa".

Segundo um assessor de Macron, Merkel foi "a primeira entre os líderes estrangeiros a ligar para ele, dada a importância das relações entre os dois países para a retomada do projeto europeu". "Há o desejo de trabalhar em conjunto em várias áreas, como segurança, economia e investimentos", disse.

EK/afp/dpa/lusa/rtr/dw

Leia mais