1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Macedônia declara estado de emergência na fronteira

Devido ao crescente fluxo de migrantes, governo envia soldados à fronteira com a Grécia. Ministério do Interior acusa Atenas de permitir transporte organizado de refugiados até o limite divisório.

A Macedônia declarou estado de emergência na fronteira com a Grécia, nesta quinta-feira (20/08), e afirmou que mobilizará o Exército para ajudar a controlar o fluxo de migrantes vindos do país vizinho.

"Devido a uma crescente pressão na fronteira sul, é estimado que um maior e mais eficiente controle seja necessário na região, onde foram registradas travessias ilegais a partir do lado grego em larga escala", disse um comunicado do governo macedônio.

A fronteira entre os dois países tornou-se um ponto de afunilamento para dezenas de milhares de homens, mulheres e crianças que estão fugindo de conflitos em suas terras natais e buscam uma vida melhor na Europa.

Muitos dos refugiados que desembarcaram na Grécia seguem para a fronteira no norte, desesperados para atravessar a Sérvia antes que a Hungria, que é membro da União Europeia (UE), mas faz fronteira com muitos outros países do bloco europeu, feche sua fronteira com uma controversa "cerca anti-imigrante" de quatro metros de altura.

Unidades especiais da polícia macedônia foram enviadas, nesta quinta-feira, à área onde os migrantes costumam adentrar o país – cerca de 1,5 quilômetro da fronteira oficial. Segundo um fotógrafo da agência de notícias AFP, a polícia barrou e cercou aproximadamente 1.500 pessoas num campo aberto.

O porta-voz do Ministério do Interior da Macedônia, Ivo Kotevski, negou que as forças de segurança estariam fechando a fronteira no local, afirmando que ela nunca esteve aberta, já que há um posto fronteiriço oficial nas proximidades. "Eles [migrantes] sempre entraram ilegalmente", disse.

"Infelizmente, a Grécia não só está deixando de proteger suas fronteiras como temos visto um número incontável de transporte organizado de imigrantes ilegais chegando à nossa fronteira no sul", afirmou Kotevski.

Entre os migrantes esperando para poder seguir viagem estavam pessoas da Síria, do Afeganistão, do Paquistão e de Bangladesh.

De acordo com a lei da Macedônia, a declaração de estado de emergência permite o "engajamento apropriado do Exército".

O governo afirmou esperar que o envolvimento do Exército "aumente a segurança da população local" e que melhore o tratamento dos migrantes. No entanto, não comunicou quantos soldados estão envolvidos no controle das fronteiras.

Soldados também serão enviados à fronteira com a Sérvia, onde os migrantes tentam seguir rumo à UE, afirmou o governo macedônio.

PV/afp/dpa/rtr/ap

Leia mais