1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Macedônia constrói cerca na fronteira com a Grécia

Medida visa garantir ordem na entrada de refugiados no país e governo diz que fronteira continua aberta. Polícia macedônia entra em confronto com migrantes impedidos de continuar viagem pela rota dos Bálcãs.

default

Soldados trabalham na construção de uma cerca na fronteira com a Grécia

A Macedônia deu início neste sábado (28/11) a construção de uma cerca na fronteira com a Grécia para assegurar a entrada ordenada de refugiados no país. A barreira, de cerca de 3 metros de altura, está sendo erguida por militares.

"Queremos enfatizar que a fronteira continua aberta. Permitiremos a passagem de pessoas que vêm de regiões afetadas por guerras, como temos feito até agora", afirmou Aleksandar Gjorgjiev, porta-voz do governo.

O país ressaltou, ainda, que a cerca visa direcionar refugiados para os postos de controle, onde eles são registrados e recebem assistência necessária.

Há uma semana, Macedônia, Sérvia e Croácia começaram a restringir a passagem de migrantes pela rota dos Bálcãs, permitindo a entrada em seus territórios apenas de cidadãos oriundos da Síria, Iraque e Afeganistão.

A situação levou a um

acúmulo de migrantes vindos de outros países

na fronteira da Grécia com a Macedônia. A região se tornou palco de frequentes confrontos entre refugiados e a polícia macedônia.

Protesto e violência

Cerca de 250 migrantes entraram em confronto com a polícia na fronteira da Grécia com a Macedônia neste sábado. O conflito começou quando um homem sofreu queimaduras graves, após ter tocado em um cabo de alta tensão ao tentar atravessar a fronteira em cima de um vagão de trem.

Migrantes revoltados jogaram pedras contra forças de segurança macedônias que responderam com bombas de efeito moral. A polícia chegou a entrar na Grécia para tentar dispersar os refugiados. Autoridades disseram que 18 policiais ficaram feridos e dois foram hospitalizados após os confrontos.

O local também foi palco de violência na quinta-feira, quando migrantes tentaram furar o bloqueio e entraram em confronto com a polícia. Alguns jogaram pedras contra as forças de segurança e outros gritavam que queriam ir para a Alemanha. A polícia reagiu com bombas de efeito moral.

Na terça-feira, a ONU acusou a Macedônia de impedir a passagem de cerca de mil refugiados. Aproximadamente 200 pessoas, entre elas muitas oriundas do Irã, Bangladesh e Paquistão começaram uma greve de fome em protesto.

Somente em novembro, mais de 110 mil migrantes chegaram à Grécia através do Mar Mediterrâneo. De acordo a Organização Internacional para Migração (OIM), aproximadamente 105 mil desses refugiados atravessaram a fronteira da Macedônia.

A ONU estima que cerca de 875 mil migrantes já chegaram à União Europeia neste ano através do Mediterrâneo. Mais de 3.400 morreram durante a travessia.

CN/rtr/ap/afp/dpa/lusa

Leia mais