1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Música pop também se aprende na escola

Numa iniciativa conjunta da cidade de Mannheim, do governo estadual, duas emissoras de rádio e uma multinacional, foi fundada a primeira faculdade de música pop da Alemanha.

default

Formação musical em resposta à crise da indústria fonográfica

A indústria musical alemã está em plena crise. Há anos suas vendas caem continuamente; somente em 2002, foram mais de 11%. A primeira tentação é atribuir os prejuízos ao comércio ilegal de música em formato MP3, pela internet. Porém o argumento não sustenta a comparação com países vizinhos, como a França, onde, apesar dos mesmos fatores, as vendas de discos e CDs deram um salto no ano passado.

Uma outra explicação para a situação difícil seria a ausência de uma cena nacional forte. Apostando nesta alternativa, uma iniciativa na cidade de Mannheim visa pôr fim à deficiência. Na primeira academia oficial de música pop da Alemanha, os jovens receberão formação profissional, tanto em instrumentos e canto, como na maneira de lidar com a indústria fonográfica.

A pedra fundamental para o atual projeto existe desde 1996. Na época, o estado do sul Baden-Württemberg e a Rádio SWR criaram a fundação Rockstiftung, com o fim de profissionalizar a cena regional rock e pop. Neste sete anos, cerca de 3500 músicos e empresários participaram de seus seminários. Agora, a fundação se ampliará num projeto bem mais ambicioso, a Pop Akademie, onde se poderá estudar, em nível superior, todo o espectro do mercado pop.

Criatividade e negócios

Mais de mil interessados já se candidataram para as 55 vagas nos dois cursos oferecidos. Design de Música Pop trata dos aspectos artísticos e criativos, com a formação de instrumentistas, cantores, compositores, produtores e disc-jóqueis .

A porta-voz Isabel Palmtag explica que a intenção central é dar formação sólida a verdadeiros talentos, e não treinar "artistas de plástico" para o sucesso rápido. O contato com a prática é extremamente valorizado. Assim, serão formadas bandas fictícias, com determinadas tarefas a cumprir: "Imaginem que há um trabalho como hip-hop act, e o grupo precisa de cinco canções para apresentar-se. Depois de escrevê-las, é preciso decidir qual a melhor forma de produzi-las", exemplifica Palmtag.

O segundo currículo, Business Musical, transmitirá know-ho w sobre o setor, dirigindo-se a quem pretenda trabalhar numa companhia de discos, dedicar-se ao marketing ou abrir sua própria agência para concertos e eventos. Aqui, os pré-requisitos são apenas o segundo grau completo e experiência no setor musical. Os alunos serão confrontados com desafios concretos, como desenvolver a concepção de marketing para uma banda real.

Idéia nova em modelo tradicional

Os cursos a se iniciarem em outubro deste ano dão direito ao título de Bacharel em Artes. Eles se orientam pelo modelo de academia profissional difundido sobretudo no sul da Alemanha: três anos de aulas teóricas e seminários, entremeados de fases de estágio relativamente extensas, tanto em firmas do setor como na própria academia. As taxas semestrais são de 500 euros.

Der Mannheimer Soulsänger Xavier Naidoo

Xavier Naidoo é filho de Mannheim

O projeto Pop Akademie está orçado em 3,6 milhões de euros. Ao lado da participação dos governos municipal e estadual, duas emissoras e o consórcio Universal Music cuidam do financiamento. O músico Xavier Naidoo e seu conjunto, Söhne Mannheims, também contribuirão com 75.000 euros por ano. Considerado o músico alemão mais bem-sucedido dos últimos tempos, o poeta soul explica seu engajamento: "Gostaria de, na minha época, haver aprendido com gente cujo trabalho respeito".

O músico natural de Mannheim também comporá o corpo docente, ao lado de colegas como os guitarristas Klaus Lage e Peter Wölpel, ou o baixista T.M Stevens, que já atuou ao lado de Joe Cocker e Tina Turner.

Leia mais

Links externos