1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Mídia comenta primeiras surpresas do Mundial

Alívio na Argentina, luto no Paraguai, críticas na Inglaterra e Suécia, festa em Trinidad e Tobago. Confira alguns comentários da mídia sobre os jogos de sábado.

default

Noite vermelha em Trinidad e Tobago

O jornal alemão Süddeutsche Zeitung vê a Alemanha e a Argentina como as melhores seleções, após os dois primeiros dias de jogos da Copa 2006. A mídia argentina destaca o sofrimento na vitória de 2 a 1 sobre Costa do Marfim. A imprensa inglesa crítica o resultado apertado da Inglaterra sobre o Paraguai. Na Suécia, os jornais avaliaram o empate sem gols com Trinidad e Tobago como "fiasco total".

Imprensa alemã

Frankfurter Allgemeine Zeitung
"A Alemanha, o conhecido paraíso tropical, paralisou as pernas inglesas e teve de servir como desculpa, após uma vitória chocha de 1 a 0 contra um time virtuoso do Paraguai."

"Eficiência argentina derrota futebol-arte."
(referindo-se ao jogo Argentina 2 x 1 Costa do Marfim)

Der Spiegel
"Argentina castiga Costa do Marfim. Os sul-americanos foram simplesmente mais espertos."

Süddeutsche Zeitung
"As melhores seleções até agora: Argentina e Alemanha. Dez seleções já fizeram sua estréia na Copa, entre elas algumas favoritas. O futebol mais empolgante foi jogado pela Argentina. Mas a equipe de Klinsmann não precisa se esconder."

Argentina

La Nación
"A Argentina conseguiu o êxito desejado, mas não teve a atuação sonhada. Um triunfo que não foi isento de angústia e sofrimento. Um jogo estranho, sem dominador. A Costa do Marfim pagou pela sua inexperiência, mas impressionou pelo físico."

Clarín
"Uma vitória que deixa todas as possibilidades em aberto. Um início prometedor. Um ataque como um vulcão, uma defesa segura. Mas, no segundo tempo, tudo mudou. Houve um acúmulo de erros no meio-campo e, após uma hora de jogo, a seleção parou desnecessariamente de jogar."

Inglaterra

Sunday Mirror
"Inglaterra sofre sob o sol. Beckham promete que vai melhorar. Precisamos de você, Rooney."

Sunday Mail
"Bastou um gol contra para que a Inglaterra conquistasse seus primeiros três pontos na estréia em um grande torneio sob o comando de Sven-Göran Eriksson. Mas, apesar de todo o suor, não foi possível ver a inspiração do tipo que Rooney é capaz de dar."

The Sunday Times
"Não foi realmente o espírito de 1966, embora naquela ocasião a Inglaterra também tivesse tido um início vacilante. Nem o mais fanático torcedor pode dizer que a Inglaterra jogou tão bem como joga o Brasil – nem mesmo como a Alemanha."

Paraguai

Diário Polular
"Dor, raiva, impotência. Assim o povo se sente após a derrota de 1 a 0 para a Inglaterra, que sequer marcou seu próprio gol."

Última Hora
"O destino castigou o gol paraguaio. Primeiro, o gol contra; depois, a contusão do goleiro Villar. O azar invadiu por cinco minutos a nossa área."

Suécia

Expressen
"Isso não pode ser verdade: 0 a 0 contra um país, que tem menos habitantes do que Estocolmo."

Aftonbladet
"Não, a Copa ainda não acabou. Mas o 0 a 0 foi vergonhoso."

Dagens Nyheter
"Enorme fiasco sueco na estréia. A seleção jogou de forma completamente ineficiente."

Trinidad e Tobago

The Trinidad Guardian
"Trinidad e Tobago vive uma noite vermelha. Nunca havíamos sonhado com uma estréia assim na Copa."

Trinidad and Tobago Expresss
"Não ganhamos o jogo, mas autoconfiança e simpatia."

Leia mais