1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

México estréia como cabeça-de-chave e favorito contra o Irã

Equipe latino-americana estréia como cabeça-de-chave do grupo D contra time iraniano, sobre o qual paira o fantasma da crise nuclear envolvendo o governo de Teerã.

default

Expectativa da torcida asteca é grande

Raramente jogadores de futebol foram tão vistos como "diplomatas de calção" como no caso da seleção do Irã, que estréia na Copa contra o México neste domingo (11/06) às 18h (13h de Brasília) em Nurembergue.

Mais do que os quatro craques iranianos que atuam na Bundesliga, é o próprio presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, quem concentra as atenções da mídia internacional por se negar a cooperar com o Ocidente na questão nuclear. Ele também foi duramente criticado pela comunidade internacional por negar a existência do Holocausto. Os organizadores do Mundial já disseram que sua presença na Alemanha não será bem-vinda.

O que não é o caso da seleção iraniana, que desde sua chegada à Alemanha passa uma impressão alegre, aberta ao mundo, bem diferente das lideranças políticas em Teerã. Em vez de se esconder atrás de um esquema de segurança máxima, a concentração do Irã à beira do Lago de Constança tem se mostrado uma casa de portas abertas. O técnico e os jogadores falam pacientemente com os jornalistas, algo impensável em muitas outras equipes.

Experiência da Bundesliga

WM Fußball Iran Ali Daei in Friedrichshafen

Atacante Ali Daei, a 'alma do Irã'

Com uma equipe que se classificou para a Copa com apenas duas derrotas em 12 partidas, o Irã aposta na experiência de seus quatro pilares que atuam na Bundesliga: Mehdi Mahdavikia (do Hamburgo), Ali Karimi (Bayern de Munique), Vahid Hashemian (Hannover) e o capitão Ali Dae, que passou pelo Bayern de Munique, Hertha Berlim e Arminia Bielefeld.

"Ali é a alma do nosso jogo", afirma o técnico croata do Irã, Branko Ivankovic. O atacante já atuou na Copa de 1998 e tem mais de cem gols marcados pela seleção. Outro goleador da equipe é Hashemian, que balançou as redes quatro vezes em sete partidas pelas eliminatórias.

A equipe iraniana, porém, estréia na Copa desfalcada pelos meio-campistas Mojtaba Jabari (cortado por grave contusão), e Ferydoon Zandi, que ficará de fora do primeiro jogo, mas deve estar disponível para as demais partidas. A escalação do lateral-esquerdo Sattar Zare, com dores na perna direita, também ainda é uma dúvida do técnico Branko Ivankovic.

Astecas vêm bem preparados

Provavelmente nenhum outro país investiu tanto em preparativos para este Mundial como o México. Desde fevereiro de 2003, a equipe disputou 68 partidas, incluindo amistosos e jogos pela Copa das Confederações 2005 na Alemanha, a Copa América e Copa Ouro.

Quarto colocado no ranking da Fifa, o México estréia como favorito e, pela primeira vez, como cabeça-de-chave numa Copa. Ricardo La Volpe pode escalar sua melhor equipe, ainda que o goleiro titular tenha desembarcado poucas horas antes do jogo (ele voara para Guadalajara por causa da morte súbita do pai).

O México é também a seleção mais "nacional" do torneio. Somente quatro dos 23 jogadores atuam no exterior: os atacantes Jared Borgetti (Bolton, na Inglaterra) e Guillermo Franco (no espanhol Villarreal), além dos zagueiros Rafael Márquez (companheiro de Ronaldinho Gaúcho no Barcelona) e Claudio Suárez (Chivas, EUA).

A equipe treinada por La Volpe – de origem argentina – conta ainda com um brasileiro naturalizado, o meia Antonio Nelson Matias, o "Sinha". O destaque do time é Borgetti, maior goleador da história da seleção asteca, com 37 gols em 72 jogos com a camisa nacional. Foi ele que marcou o gol da vitória mexicana por 1 a 0 sobre o Brasil na Copa das Confederações 2005.

O jogo deste domingo é o segundo confronto na história das seleções do México e do Irã: a primeira partida, disputada em 2000, em Oakland (EUA), foi vencida por 2 a 1 pelos mexicanos.

MÉXICO X IRÃ

Data : 11/06/2006
Local : Franken-Stadion, em Nuremberg
Horário : 18h (13h de Brasília)
Árbitro : Roberto Rosetti (Itália)
Assistentes : Cristiano Copelli e Allessandro Stagnoli (ambos da Itália)
Horário : 18h (13h de Brasília)

México
Sánchez; Osorio, Márquez e Salcido; Pardo, Torrado, Méndez, Morales e Sinha; Borgetti e Bravo.
Técnico : Ricardo La Volpe

Irã
Mirzapour; Golmohammadi, Rezaei, Nosrati e Kaabi; Nekounam, Teymourian, Mahdavikia e Karimi; Ali Daei e Hashemian.
Técnico : Branko Ivankovic

Leia mais