1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

México captura líder do cartel de Juárez

Vicente Carrillo Fuentes, conhecido como El Viceroy, atuava na cidade que faz fronteira com os EUA e é considerada uma das mais violentas do mundo. Narcotraficante era um dos criminosos mais procurados do país.

O narcotraficante Vicente Carrillo Fuentes foi capturado nesta quinta-feira (09/10) no estado mexicano de Coahuila. Conhecido como "El Viceroy", ele era líder do cartel de Juárez, organização criminosa responsável por promover, no estado de Chihuahua, o fortalecimento de diversos grupos que tornaram a cidade de Juárez uma das mais violentas do mundo.

Carrillo Fuentes foi detido na cidade de Torreón numa operação discreta e sem troca de tiros. No momento da captura, ele se apresentou com um documento falso, mas ao ser identificado pelas autoridades, se entregou sem resistência. O procurador-geral do México, Jesús Murillo Karam, destacou que "Carrillo era um dos principais delinquentes que a justiça mexicana tinha de capturar".

O narcotraficante, de 51 anos, é irmão do falecido fundador do cartel de Juárez, Amado Carrillo Fuentes, conhecido como "O senhor dos céus" por ter sido um dos primeiros a usar aviões no início da década de 1990, para transportar principalmente cocaína aos Estados Unidos.

Com a morte do irmão em 1997, "El Viceroy" assumiu o comando do grupo criminoso, que opera principalmente em Juárez, na fronteira com El Paso, cidade no estado norte-americano do Texas.

El Viceroy é considerado um dos responsáveis pelo banho de sangue que envolveu Juárez, entre 2009 e 2011, quando a organização criminal lutava contra o cartel de Sinaloa para ter o controle de uma das rotas-chave para levar drogas aos Estados Unidos.

Por informações que levassem à captura de El Viceroy, o governo mexicano oferecia recompensa de 30 milhões de pesos (cerca de 2,3 milhões de dólares), enquanto as autoridades dos Estados Unidos dariam até 5 milhões de dólares.

A detenção ocorreu uma semana após a

captura de Héctor Beltrán Levya

, líder de cartel que também estava na lista dos mais procurados.

A ofensiva contra os chefes do tráfico ocorre num momento em que o governo mexicano está sendo pressionado por conta do

desaparecimento de 43 jovens

que protestavam na cidade de Iguala, no estado de Guerrero, no sul do país, e pela descoberta de 28 corpos carbonizados na região.

NM/dpa/rtr

Leia mais